Pátio de veículos apreendidos sofre novo assalto em SP

Carros e motos apreendidos pela Polícia Civil viraram alvo de furtos seguidos em um pátio particular em Americanópolis, zona sul da capital paulista. Na noite de ontem, treze adolescentes entre 14 e 17 anos foram apreendidos, e dois adultos, de 21 e 22 anos, presos, enquanto tentavam furtar cerca de trinta motocicletas. Outros quinze ladrões conseguiram fugir.

BRUNO LUPION, Agência Estado

25 de novembro de 2010 | 08h35

O local já foi furtado 14 vezes desde abril, quando o pátio teria sido "descoberto" pelos ladrões do bairro, segundo o proprietário Ralfson Rodrigues Maia, de 49 anos. Ele tem cinco pátios espalhados pela cidade e, há cinco anos, é fiel depositário de veículos apreendidos por 22 delegacias da capital paulista, devido à falta de vagas em pátios públicos.

A Polícia Militar foi acionada por vizinhos às 21 horas e enviou homens da Força Tática, das Rondas Ostensivas com Auxílio de Motocicletas (Rocam) e o helicóptero Águia, além do efetivo da 4ª Companhia do 3º Batalhão Metropolitano. Os quinze detidos foram encaminhados ao 97º Distrito Policial, em Americanópolis, e dezenas de familiares se acumularam na porta da delegacia.

Maia diz que não recebe nada da Polícia Civil pelo depósito dos veículos apreendidos. Sua renda, explica, provém das taxas recolhidas quando o proprietário do veículo decide retirá-lo do pátio. "Mesmo assim, muitas vezes o juiz manda liberar o veículo com isenção de taxas", reclama. Ele diz que não quer mais prestar esse serviço e em agosto pediu a destituição dos depósitos em seu nome, mas ainda não obteve resposta da maioria das delegacias. "É uma dor de cabeça constante", afirma.

Quando os policiais chegaram, o portão de ferro do pátio estava arrombado e cinco motos já haviam sido retiradas - uma delas foi encontrada em um córrego nas proximidades. No primeiro furto, ocorrido em 28 de abril, os ladrões levaram mais de 60 motos do local, das quais 20 foram recuperadas, segundo Ralfson. "Quando a polícia chega, eles fogem pelo telhado dos vizinhos, mas é só a viatura sair que eles retornam", disse. Na última contagem, em 16 de novembro, havia 174 motos depositadas no pátio.

Desmanche

Ontem à noite também, homens da 3ª Companhia de Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) estouraram um desmanche de motos na Vila Curuçá, região de São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo, por volta das 22 horas. Segundo os policiais, um homem não identificado teria reagido à prisão e acabou morto com três tiros. Uma pistola calibre 45 foi apreendida.

O desmanche da Rua Boituva teria sido denunciado ao telefone 190, da Polícia Militar. Os policiais encontraram seis motos Honda e mais de uma dezena de miolos de ignição usados para furtar veículos.

O homem foi encaminhado ao pronto-socorro Santa Marcelina na viatura da Rota e não resistiu, segundo os policiais. O caso foi registrado no 59º Distrito Policial, no Jardim Noêmia.

Tudo o que sabemos sobre:
crimeassaltoveículospátioSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.