PMs presos por paralisação da categoria fazem greve de fome na Bahia

Advogado que representa os policiais diz que o prazo de prisão preventiva venceu na terça-feira, 13

Tiago Décimo - Agência Estado,

15 Março 2012 | 16h05

SALVADOR - Cinco soldados da Polícia Militar (PM) presos no 2º Batalhão de Ilhéus, no litoral sul da Bahia, acusados de participar da greve da corporação no Estado entraram em greve de fome na manhã de quarta-feira, 14, para pressionar a Justiça a julgar os pedidos de habeas corpus. A paralisação dos militares foi realizada no início de fevereiro.

De acordo com o advogado que representa os policiais, o prazo de prisão preventiva dos policiais, que seria de 30 dias, venceu na última terça-feira, 13. Segundo o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), não existe um prazo determinado para cumprimento de prisão preventiva.

Mais conteúdo sobre:
políciagreveBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.