PMs são acusados de planejar matar superiores no AM

Durante as investigações, que começaram há quase dois meses, foram interceptadas conversas

LIÈGE ALBUQUERQUE, Agencia Estado

19 Fevereiro 2008 | 17h36

Sete policiais militares da Força Especial Comunitária (FEC) da Polícia Militar do Amazonas foram presos no fim da tarde desta terça-feira, 19, sob suspeita de planejar a morte de seus comandantes.   Durante as investigações, que começaram há quase dois meses, foram interceptadas conversas em que eram planejadas as mortes do comandante da FEC, o major Luís Gonzaga, e do subcomandante Norberto Mathias.   No fim da tarde, tiveram as prisões decretadas pelo juiz auditor militar Alcides Carvalho Vieira Filho, os sargentos Enilson Bonete de Oliveira, há 14 anos na corporação, e Hilton Valente, há 15 anos na PM, além do cabo Francisco Carlos Costa da Silva e dos soldados Alexandre Batista de Oliveira, Vilson dos Santos Oliveira, Robson de Souza Nunes e Leandro Garcia Coelho.   Segundo o secretário de Inteligência do governo estadual, Tomás Vasconcellos Dias, as investigações da operação, batizada de "Malhadeira" continuam. "Quem quer ser bandido e está de farda vai ser obrigado a fazer igual ao filme (Tropa de Elite): pedir para sair", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.