Polícia apreende carne imprópria para consumo

Um comerciante chinês foi preso e multado após policiais civis encontrarem 200 aves vivas e mais de 90 quilos de carne imprópria para consumo em sua avícola, no centro de São Paulo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os fiscais que acompanharam a polícia informaram que os animais eram abatidos clandestinamente e de maneira cruel. O comerciante pagou fiança e responderá em liberdade.

MARÍLIA LOPES, Agência Estado

19 de fevereiro de 2011 | 11h44

A vistoria na avícola aconteceu na manhã de ontem, dia 18, e contou com a participação de fiscais da Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento e da Coordenação Municipal de Vigilância em Saúde. Os fiscais consideraram as condições de higiene da avícola muito precárias. Segundo a SSP, foi relatado que havia carcaças e vísceras de frango e coelho, sem nenhuma identificação nem registro de inspeção.

Além disso, foram encontrados 200 frangos e galinhas vivos, que seriam abatidos clandestinamente. Cerca de 94 quilos de carne, que também estavam armazenados no local, não possuíam identificação de origem, data de validade ou qualidade.

O comerciante foi autuado em flagrante por crime contra a relação de consumo e multado, por várias infrações, pelos fiscais estaduais e municipais. Ele pagou a fiança de R$ 1.500 e já está em liberdade.

Tudo o que sabemos sobre:
políciaaves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.