Polícia e traficantes trocam tiros em duas favelas do Rio

Duas favelas que contam com Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) registraram tiroteios entre policiais militares e traficantes entre sábado (28) e este domingo (29): a Rocinha, na zona sul, e a Mangueira, na zona norte.

AE, Estadão Conteúdo

29 de março de 2015 | 12h57

Na Rocinha, a PM informou que o clima é tranquilo no momento, depois dos confrontos da madrugada e do sábado. No fim da tarde de sábado, uma equipe da UPP foi surpreendida por traficantes durante um patrulhamento na Rua 1, uma das mais movimentadas do morro. Os PMs revidaram e um deles foi ferido por estilhaços na cabeça, mas sem gravidade.

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi então acionado para procurar os criminosos, e as trocas de tiro se intensificaram na madrugada. Um policial do Bope acabou ferido também, na coxa e no braço. Ele está internado no Hospital da PM e seu quadro é estável. Dois traficantes foram presos depois de feridos.

O tiroteio foi intenso e apavorou os moradores. A UPP foi instalada no morro há três anos, mas o tráfico resiste desde então, ainda que os confrontos sejam menos intensos do que os que eram registrados antes da ocupação permanente.

Na Mangueira, que conta com UPP desde 2011, quatro homens que seriam traficantes foram mortos em embate com PMs do Batalhão de Choque. Os quatro chegaram ao Hospital Souza Aguiar com vários tiros. Foram apreendidos quatro fuzis, quatro pistolas, cinco granadas, 15 carregadores de fuzil, dez de pistola e munição.

Mais conteúdo sobre:
favelaUPPtiroteioRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.