Represa rompe e destrói estradas em Analândia-SP

Uma represa da empresa Mineração CRS em Analândia (SP) se rompeu na tarde de ontem em consequência do acúmulo da água das chuvas. A força da água que jorrou com a queda da barragem destruiu um trecho de 20 metros da rodovia que liga a cidade a Corumbataí. A correnteza arrastou uma tubulação que havia no local a quatro quilômetros de Analândia, levando parte do aterro de 10 metros de altura. No trecho, a rodovia é asfaltada e recebe tráfego intenso de caminhões carregados de areia.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

19 de janeiro de 2011 | 17h28

As águas destruíram também uma ponte na estrada de acesso à empresa Aviagem Avicultura, que é de terra. De acordo com a Defesa Civil de Analândia, ninguém ficou ferido. Toda a água da represa e um grande volume de terra foram carreados para o rio Corumbataí, que abastece cidades da região. Técnicos da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) coletaram amostras para análise. Pelo menos um cavalo e outros animais menores morreram afogados e foram arrastados para o leito do rio.

Hoje, homens e máquinas trabalhavam na construção de uma ponte improvisada para restabelecer o tráfego, que estava sendo desviado para a rodovia Washington Luís, por Corumbataí. O diretor da mineradora, Alessandro Debechi, informou que a empresa trabalha com cavas de areia e possui três represas.

A barragem que estourou continha apenas água da chuva. Quando o acidente aconteceu, os funcionários ainda não tinham retornado do almoço, o que evitou que houvesse vítimas. A empresa iniciou a reconstrução da barragem e, segundo ele, colaboraria para refazer os outros estragos.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasrepresaAnalândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.