Sem-teto tentam invadir sedes de governos no PI

Sem-teto que protestavam em Teresina para cobrar a execução de moradias prometidas pelo poder público tentaram invadir hoje o Palácio da Cidade e o Palácio de Karnak, sedes dos governos municipal e estadual, respectivamente. Houve um princípio de tumulto, quando os sem-teto quebraram a porta de entrada da Prefeitura e forçaram a entrada no Karnak, interferindo em uma solenidade presidida pelo governador do Piauí, Wellington Dias. O prefeito, Sílvio Mendes, não estava presente. A presidente da Federação das Associações de Moradores e Conselhos Comunitários (Famcc), Josefa Lima, afirmou que não houve a intenção de criar tumulto. "Fomos recebidos com a porta na cara e o pessoal resistiu, chegando a quebrar a porta da Prefeitura de Teresina. O prefeito não recebe as comunidades e tudo que queríamos era entregar um documento reivindicando a legalização fundiária", afirmou. Segundo a Famcc e a Federação das Associações de Moradores do Piauí (Famepi), existe um déficit habitacional de aproximadamente 70 mil moradias no Estado. Os governos estadual e municipal de Teresina prometeram construir 10 mil casas, mas nenhum programa ainda foi começado. No Karnak, os protestos reivindicaram também dinheiro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para construção de moradias. Para pressionar o governo, os manifestantes ficaram acampados na Praça da Bandeira, no centro da cidade.

LUCIANO COELHO, Agencia Estado

03 de outubro de 2007 | 15h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.