Serra diz que fará reformas administrativa e política

O pré-candidato à Presidência da República, José Serra (PSDB), disse nesta sexta-feira que suas primeiras iniciativas caso seja eleito serão as reformas política e administrativa.

REUTERS

14 de maio de 2010 | 12h52

"A reforma administrativa não precisa de lei. A política, vou começar por ela", disse ele em entrevista à Super Rádio Tupy, do Rio de Janeiro, sem fornecer detalhes das duas reformas.

Serra disse que chegou a sugerir a realização da reforma política ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas acredita que ela não tenha sido realizada porque uma reforma deste tipo "descontenta algumas pessoas".

Quanto à reforma administrativa, afirmou que o governo brasileiro precisa gastar melhor de forma a obter mais recursos para investimento e menos para o custeio da máquina.

"O governo tem que gastar menos com a máquina e mais com o povo. Vou de cara fazer a reforma a dministrativa", prometeu.

Serra lembrou que, em 2005, encontrou a prefeitura São Paulo "quebrada" e a deixou "tinindo" em um ano. "Tem que saber gastar bem. Não se pode demorar muito com os contratos em cima da mesa, não pode ficar ensebando", disse o ex-prefeito da capital paulista e ex-governador do Estado.

Quando assumiu a prefeitura de São Paulo, até então administrada pelo PT, Serra renegociou com fornecedores.

Ele reiterou que poderá ter em seu governo integrantes do PT porque trabalha pelo critério técnico.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICASERRAREFORMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.