Trump vai anunciar decisão sobre acordo nuclear com Irã na 3ª-feira

Presidente americano deu sinais de que não vai manter EUA no pacto sem que mudanças ocorram no texto

Por Steve Holland e Parisa Hafezi, Reuters

07 Maio 2018 | 18h38

Por Steve Holland e Parisa Hafezi WASHINGTON/ANCARA (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que irá anunciar uma decisão sobre o futuro do acordo nuclear com o Irã na terça-feira, 8. Países europeus, tradicionais aliados dos EUA,  aumentaram a pressão sobre Washington pela permanência do país no acordo de 2015, que Trump tem frequentemente criticado.

Trump ameaçou deixar o acordo, que suspendeu sanções econômicas sobre o Irã em troca de Teerã limitar suas ambições nucleares, a não ser que ele seja revisado. “Anunciarei minha decisão sobre o acordo com o Irã amanhã (terça-feira, 8), na Casa Branca, às 14 horas (15 horas em Brasília)”, disse Trump no Twitter.

O presidente americano tem até 12 de maio para decidir se reintroduzirá sanções contra o Irã. O fim do acordo poderia provocar uma forte reação do Irã, incluindo a retomada seu programa nuclear ou uma eventual retaliação aos americanos na Síria, no Iraque, no Iêmen ou no Líbano.

Fontes próximas ao presidente dizem que ele já decidiu deixar o acordo, mas como exatamente fará permanece incerto. Uma autoridade da Casa Branca disse que é possível que ele tome uma decisão que “não seja uma retirada completa”. Sob o acordo com EUA, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China, o Irã limitou sua capacidade de enriquecimento de urânio. Em troca, recebeu o alívio nas sanções econômicas.

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, sugeriu nesta segunda-feira que o Irã pode permanecer no acordo mesmo que os EUA saiam, mas disse que Teerã resistirá ferozmente à pressão americana para limitar sua influência no Oriente Médio. “Não estamos preocupados com as decisões dos EUA. Estamos preparados para todos os cenários e nenhuma mudança ocorrerá”, disse Rouhani.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.