Ubatuba teme que epidemia de dengue no Rio atinja a cidade

Medo se deve aos 3 mil casos da doença registrados no município no ano passado, causando uma morte

Simone Menocchi, da Agência Estado,

20 de março de 2008 | 19h52

A epidemia de dengue no Rio de Janeiro está assustando o município de Ubatuba, no litoral norte, que faz divisa com o Estado fluminense. Apesar de não ter registrado nenhum caso positivo da doença neste ano a preocupação é constante. No ano passado foram três mil casos de dengue clássica e uma morte por dengue hemorrágica. Veja também:Estado, prefeitura e União vão combater juntas dengue no Rio Especial: a ameaça da dengue   A cidade, segundo a Vigilância Epidemiológica, tem características que facilitam a migração do vírus de outras localidades, já que recebe milhares de carros todos os finais de semana. Outra preocupação é com esta época do ano. O período entre março e junho é considerado crítico, uma vez que a ocorrência de chuvas é grande e o calor propicia o nascimento de novos mosquitos. Diante da epidemia do ano passado, o município decidiu então fazer uma barreira para turistas que cheguem do Rio de Janeiro pela BR-101. Equipes formadas por agentes de controle de endemias e auxiliares de enfermagem ficaram, na quarta-feira, 19, por 4 horas na estrada conscientizando os turistas nas três entradas do município. Eles paravam os carros, perguntavam se as pessoas estavam bem de saúde, perguntavam se havia suspeita de dengue e ainda pediam para que os turistas evitassem deixar água parada em vasos e outros recipientes em casas de veraneio. A vistoria na estrada será realizada também nesta sexta-feira. As equipes vão estar também das 9 às 15 horas nos postos das polícias rodoviárias da Rodovia Osvaldo Cruz, na BR-101, próximo a praia do Félix e também na Rodovia SP-055, próximo a praia de Tabatinga. De acordo com o secretário de Saúde, Clingel Frota, o objetivo da ação é mais uma forma de impedir que a dengue volte ao município. "Sofremos muito com a epidemia no início do ano passado e foi preciso um trabalho muito grande para zerar o número de casos no município. Portanto, não vamos medir esforços para evitar que novos casos sejam registrados na cidade prejudicando a saúde de nossa população e a economia de Ubatuba, que vive principalmente do turismo", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Ubatubaepidemiadengue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.