Ucrânia suspende importação de carne suína do Brasil

A Ucrânia, um dos principais destinos da carne suína brasileira, suspendeu a importação do produto brasileiro, alegando a presença de uma bactéria, informou o Ministério da Agricultura do Brasil.

Reuters

22 de março de 2013 | 14h05

As autoridades brasileiras disseram ter enviado uma nota técnica ao governo da Ucrânia pedindo que os embarques sejam liberados pelo menos parcialmente.

Nos dois primeiros meses deste ano, a Ucrânia foi a segunda maior compradora de carne suína brasileira em termos de receita e a terceira em volume, com 15,4 mil toneladas embarcadas no período, de acordo estatísticas da indústria.

Segundo o governo brasileiro, a legislação da Ucrânia determina o embargo de carnes in natura contaminadas pela bactéria Listeria.

"A existência dessa bactéria na carne de porco é comum e não há restrição em vários países, porque pode ser destruída com o cozimento. No entanto, a Ucrânia não aceita e devemos respeitar as determinações de cada país", disse o coordenador-geral de Programas Especiais do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do ministério, Ari Crespim dos Anjos, em nota.

Técnicos e diretores do Mapa estiveram reunidos na quinta-feira, discutindo maneiras de minimizar o impacto do embargo.

A recomendação enviada à Ucrânia é para que seja mantida a restrição apenas as fábricas em que produzida a carne que teve a bactéria detectada.

"Vamos convidá-los também a visitarem nossos frigoríficos", informou Crespim.

Assim que um plano de ação estiver concluído, uma missão técnica do Brasil irá à Ucrânia com o objetivo de evitar a interrupção do fluxo de exportação de carne suína.

(Por Gustavo Bonato)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSSUINAUCRANIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.