Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Vídeo da Apas incentiva uso de sacola retornável

A Associação Paulista de Supermercados (Apas) divulgou um vídeo para os supermercadistas sobre a necessidade de manter a campanha da sacola retornável no Estado de São Paulo. No vídeo, postado no site da associação, o presidente da Apas, João Galassi, afirma que o setor enfrenta uma situação judicial, mas não pode perder o foco na sustentabilidade. "Façam ação sem parar", diz Galassi.

VANESSA STECANELLA E EULINA OLIVEIRA, Agência Estado

12 de julho de 2012 | 17h06

De acordo com a Apas, cerca de 1 bilhão de sacolinhas descartáveis deixaram de ser distribuídas durante os 80 dias em que vigorou a proibição da distribuição gratuita. Em 25 de junho, a juíza Cynthia Torres Cristófaro, da 1ª Vara Central de São Paulo, determinou, até o julgamento do mérito, o fornecimento de sacolas adequadas - e em quantidade suficiente - para que os consumidores transportem as compras gratuitamente. Cabe recurso à decisão.

"Nosso programa é de longo prazo. Vamos aguardar agora a negociação da entrada de um recurso. O vendedor de plástico quer voltar a situação como era. Mas isso não vai acontecer nunca mais. Não vai voltar nunca mais esse desperdício", afirmou o presidente da Apas.

Na terça-feira (10), a desembargadora Berenice Marcondes Cesar, do Tribunal de Justiça de São Paulo, rejeitou recurso do Carrefour contra a liminar que determinou a volta da distribuição gratuita de sacolas. No despacho, a desembargadora indeferiu o efeito suspensivo pleiteado pelo recurso, "por não terem sido preenchidos os requisitos previstos no artigo 558 do CPC (Código de Processo Civil)". O artigo prevê urgência para deferir um efeito suspensivo.

Segundo Marli Sampaio, presidente da Associação Civil SOS Consumidor, que entrou com a ação civil pública contra o fim das sacolas plásticas nos supermercados paulistas, o julgamento do mérito deve ocorrer entre 30 e 90 dias.

Nesse período, de João Galassi, conta no vídeo que a Apas vai promover uma campanha com distribuição de documentário e informações sobre a importância do fim da sacola descartável para o meio ambiente. Ele avalia que o uso de sacola retornável deve ser recompensada para continuar estimulando seu uso. "O cliente que lembrar da sacola retornável deve ser premiado", acredita.

O presidente da Apas sugere até que os empresários orientem os operadores de caixa a esconder as sacolinhas de plástico como forma de dar continuidade na política adotada nos supermercados paulistas. "Mas para atender a determinação legal sugerimos o sacolas produzidas a base de aparas por conta do baixo custo e por ser mais sustentável", afirma.

Galassi avalia que os supermercados paulistas conseguiram criar uma discussão importante por todo o Brasil. "Não podemos perder nosso Norte. Muitas pessoas pensam que estamos visando benefício econômico, o que não é verdade. A sacolinha descartável gera uma série de problemas para o meio ambiente e a população em geral. Estamos no caminho certo da sustentabilidade".

No vídeo com duração de 38 minutos, Galassi destaca que ninguém pode impedir os supermercados de realizar uma ação de conscientização. "Podem nos obrigar a entregar um produto que não acreditamos. Mas ninguém pode impedir nossa ação de concretização. Ninguém pode impedir coleta de pilhas, baterias e óleo. Ninguém consegue manter um processo desse a base de lei", conclui.

Tudo o que sabemos sobre:
ambientesacolaApas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.