Zoológico em Catanduva fecha após morte de animal

Há preocupação porque o bosque do jardim zoológico está em uma área de risco de febre amarela

Solange Spigliatti, estadao.com.br

16 de março de 2008 | 15h52

O zoológico municipal de Catanduva, no interior de São Paulo, suspendeu as visitas a partir deste sábado, após a morte de um macaco prego. Não há informações sobre quando o local será reaberto. Segundo informações da Secretaria de Saúde, a medida foi tomada por segurança, já que o bosque do Zoológico Municipal Missina Palmeira Zancaner está localizado em uma área de risco para a febre amarela.O animal, que não apresentava sintomas de febre amarela, de acordo com a secretaria, foi encaminhado ao Instituto Adolfo Lutz para exames. Como prevenção, a secretaria realizou um bloqueio e eliminação de criadouros do Aedes aegypti neste fim de semana, além da pulverização nas áreas próximas ao Bosque e ao Teatro Municipal Aniz Pachá.

Tudo o que sabemos sobre:
febre amarela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.