PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

Juíza flagra policiais rasgando CNH de motoboy durante abordagem em Manaus; assista

Ação truculenta de dois soldados da PM amazonense foi filmada por magistrada da sacada de seu apartamento no domingo, 25; 'tá tirando onda com a polícia?', questiona um policial após dar um tapa no braço do entregador

Por Isabella Alonso Panho
Atualização:

*matéria atualizada às 16h21

A abordagem aconteceu em Manaus no domingo passado, 25 (Reprodução: Twitter)  

PUBLICIDADE

Uma juíza flagrou dois policiais militares abordando um entregador de forma violenta em Manaus. O caso veio à tona nesta terça (27), quando a hashtag (palavra que reúne publicações sobre um mesmo assunto nas redes sociais) #Juíza subiu entre os assuntos mais comentados no Twitter. Contudo, a abordagem foi na tarde do último domingo (25).

De acordo com o que se observa no vídeo, o motoboy estaciona na calçada e fica entre os dois agentes. Um deles, fica na rua com a arma em mãos e o outro, segurando a mochila vermelha usada nas entregas, se aproxima do rosto dele e diz "tá tirando onda com a polícia?", seguido de expressões de baixo calão.

Em dado momento, o policial que está à direita do vídeo dá um tapa no braço do entregador e pede para ver a Carteira Nacional de Habilitação do homem.

O policial pega o documento, rasga-o e devolve ao entregador. A ação teria sido filmada por uma juíza, que presenciou todo o ocorrido na sacada do prédio.

Publicidade

Junto com o vídeo da abordagem, circula nas redes sociais também um outro vídeo, no qual a magistrada desceria até o local da abordagem para tirar satisfação com os policiais. É possível ouvir um dos agentes justificando a abordagem, dizendo que o entregador teria resistido e se negado a descer da moto. Um deles afirma: "a gente não sabe se ele tem uma faca, um revólver".

A reportagem entrou em contato com o Tribunal de Justiça do Amazonas para saber quem é a juíza que aparece no vídeo. A assessoria de imprensa do órgão afirmou que "não identificou a pessoa questionada como sendo magistrada do Poder Judiciário do Estado do Amazonas. Portanto, não pertence ao quadro de magistrados deste órgão".

COM A PALAVRA, A SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO AMAZONAS

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas, que se manifestou por meio da seguinte nota: "A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) informa que tomou conhecimento do fato e determinou instauração do processo administrativo disciplinar pela Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da instituição para que o caso seja devidamente apurado e que as medidas administrativas em relação ao ocorrido sejam tomadas. A PMAM ressalta que não compactua com eventuais desvios de conduta praticados por seus policiais. A Corregedoria-Geral da SSP-AM acompanha o processo disciplinar a ser instaurado pela PMAM. A SSP-AM também reforça que não compactua com quaisquer desvios de conduta de agentes da Segurança Pública estadual, tendo o dever legal de apurar o fato".

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.