PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

Opinião|Setembro Amarelo e a conscientização sobre a saúde mental dos advogados

convidado
Atualização:

A saúde mental é uma pauta de extrema relevância em todas as profissões e o mundo do Direito não é exceção. Advogados enfrentam cotidianamente uma série de desafios em seu trabalho, como prazos apertados, pressão constante, carga emocional elevada e a necessidade de lidar com situações adversas. Diante dessas demandas, é fundamental promover e discutir abertamente a conscientização sobre a saúde mental, especialmente durante este mês que é conhecido como “Setembro Amarelo”.

Raquel Segri Ferreira Foto: Divulgação

PUBLICIDADE

Setembro Amarelo é uma campanha internacional de prevenção ao suicídio que busca conscientizar a sociedade sobre a importância de cuidar da saúde mental e procurar ajuda quando necessário. Iniciada no Brasil em 2014, essa campanha tem como objetivo primordial reduzir o estigma associado às doenças mentais e encorajar as pessoas a dialogarem sobre suas questões emocionais.

Advogados frequentemente se deparam com altos níveis de estresse, ansiedade e pressão. Estudos apontam que uma porcentagem significativa desses profissionais enfrenta o esgotamento profissional, também conhecido como burnout. De acordo com uma pesquisa recente, aproximadamente 50% dos advogados relataram ter experimentado sinais de burnout durante suas carreiras. Esses sintomas incluem exaustão emocional, despersonalização e diminuição da realização pessoal.

É de suma importância que os advogados estejam atentos aos sinais e sintomas de problemas de saúde mental, tanto em si mesmos quanto em seus colegas. Depressão, ansiedade, estresse crônico, esgotamento profissional (burnout) e transtornos relacionados ao uso de substâncias são apenas algumas das condições que podem afetar a saúde mental. Identificar esses problemas precocemente e buscar ajuda é fundamental para evitar consequências mais graves.

Além disso, é imperativo que os escritórios de advocacia adotem medidas para promover um ambiente de trabalho saudável. Isso inclui oferecer suporte psicológico aos advogados, implementar programas de bem-estar mental, incentivar a busca de ajuda profissional, promover a conciliação entre trabalho e vida pessoal e combater o estigma associado às doenças mentais.

Publicidade

A conscientização sobre a saúde mental dos advogados não se restringe apenas ao mês de setembro, mas deve ser uma preocupação contínua ao longo do ano. Advogados devem ser incentivados a cuidar de si mesmos, buscar apoio quando necessário e promover a conversa aberta sobre saúde mental no ambiente jurídico.

Os órgãos reguladores e as associações também desempenham um papel fundamental na promoção da saúde mental. Eles podem oferecer recursos, treinamentos e orientações para lidar com o estresse e prevenir problemas de saúde mental. Além disso, é importante criar espaços seguros para discussões e apoio mútuo entre os profissionais.

No entanto, a conscientização sobre a saúde mental não deve ser limitada apenas aos advogados. Clientes, juízes, promotores e todos os envolvidos no setor jurídico podem desempenhar um papel ativo na promoção de um ambiente jurídico saudável. Ao reconhecer a importância da saúde mental dos advogados e demonstrar empatia em relação aos desafios que enfrentam, todos contribuem para a construção de uma comunidade jurídica mais saudável e resiliente.

Em conclusão, o Setembro Amarelo representa uma oportunidade valiosa para destacar a importância da saúde mental dos advogados. A conscientização sobre os desafios que os profissionais da advocacia enfrentam e a promoção de um ambiente de trabalho saudável são fundamentais para prevenir problemas de saúde mental e garantir o bem-estar desses profissionais. Ao apoiar a campanha do Setembro Amarelo e continuar o diálogo sobre saúde mental durante todo o ano, podemos trabalhar coletivamente para construir uma comunidade jurídica mais saudável e solidária.

*Raquel Segri Ferreira é diretora de Marketing, Comunicação e Business Development do ButtiniMoraes Advogados. É advogada e possui experiência em business development, pesquisas setoriais e de inteligência de mercado, cross-selling, administração e gestão de rankings, comunicação corporativa, endomarketing e gestão de projetos estratégicos de branding

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.