EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Bolsonarista recorre ao Ministério da Defesa para pressionar Dino sobre armas

Júlia Zanatta, integrante da bancada da bala, quer revisão das medidas do governo Lula que restringiram a circulação de armamento

PUBLICIDADE

Foto do author Augusto Tenório
Por Augusto Tenório
Atualização:

A deputada bolsonarista Júlia Zanatta (PL-SC) foi recebida nesta semana pelo ministro da Defesa, José Múcio Monteiro. Ela afirma ter procurado o titular da pasta para reclamar sobre o que considera “a demora da regulamentação prometida por Lula e Dino, que tem causado insegurança jurídica e incertezas no setor econômico que trabalha com armas e munições”.

Interlocutores do Ministério da Defesa confirmaram o teor da conversa, mas adiantam à Coluna que não houve nenhum encaminhamento a partir da conversa com a deputada. “O ministro recebe todo mundo, escuta todos, mas não saiu nada prático. Foram dois momentos distintos [de Bolsonaro e Lula] da história brasileira sobre a política de armas. Ela procurou Múcio porque algumas atribuições dessa área ainda ficaram com o Exército”, explica uma fonte próxima ao titular da pasta.

O ministro da Defesa José Múcio Monteiro ao lado da deputada Júlia Zanatta (PL-SC) Foto: Comunicação - Júlia Zanatta

PUBLICIDADE

Zanatta afirmou que a ida ao ministério aconteceu para ficar a par das discussões e levar demandas. “Tenho recebido empresários, atletas e pessoas preocupadas com o que Lula e Dino estão preparando para a regulamentação da posse, porte, compra e venda de armas no Brasil. É inadmissível que isso esteja sendo resolvido em portas fechadas e sem ouvir a população. Por isso estou procurando os representantes do governo para levar nossas demandas”, explicou

No início do governo Lula, o presidente editou decreto que restringiu a circulação de armas no país. O ministro Flávio Dino, por sua vez, assinou portaria obrigando que proprietários de armas de fogo, sejam elas de uso permitido ou restrito, registrem esses armamentos no Sistema Nacional de Armas (Sinarm), gerenciado pela Polícia Federal.

A bancada da bala concentra sua articulação em negociar com o governo Lula a derrubada da restrição o uso de pistola 9mm, de uso mais comum em clubes de tiro.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.