PUBLICIDADE

Lula diz que vai viver até os 120 anos para disputar mais 10 eleições ‘até de bengala’

Presidente afirmou, em cerimônia no Rio Grande do Sul, que já disse ao ‘homem lá de cima’ que não está ‘a fim de ir embora’

Foto do author Caio Spechoto
Foto do author Gabriel de Sousa
Por Caio Spechoto (Broadcast) e Gabriel de Sousa
Atualização:

BRASÍLIA – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta quarta-feira, 15, que vai viver até os 120 anos e disputará mais dez eleições – até quando estiver andando com o auxílio de uma bengala. Lula fez as declarações em cerimônia de anúncios sobre a calamidade no Rio Grande do Sul, em São Leopoldo (RS). Veja o vídeo:

PUBLICIDADE

“Eu vou viver até os 120 anos, eu vou demorar. Já falei para o homem lá em cima: não estou a fim de ir embora. Preciso disputar umas dez eleições, mais uns 20 anos. O Lula de bengala disputando eleição”, disse o presidente.

No discurso, Lula voltou a criticar disseminadores de fake news em meio à tragédia. Segundo Lula, ao citá-los como “vândalos que não querem argumento”, “esse tipo de gente um dia será banido da política”.

O chefe do Executivo também comentou que não tinha conhecimento que havia tantas pessoas negras no Rio Grande do Sul. Já em tom de brincadeira, ele falou a um prefeito do evento para “mandar uma carta” ao ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para liberar recurso para cesta básica aos animais.

As enchentes no Estado já deixaram ao menos 149 mortos e 108 desaparecidos até a manhã desta quarta. Em todo o território gaúcho, há cerca de 538 mil desalojados e 76 mil pessoas em abrigos públicos. Segundo a Defesa Civil estadual, 446 dos 497 municípios gaúchos foram afetados pelos temporais.

No evento desta quarta, Lula também disse que não sabia que havia tantas pessoas negras vivendo no Rio Grande do Sul. O Estado tem mais de 2,3 milhões de pessoas pretas ou pardas. O presidente também afirmou que está ficando “moderno” e passou a cumprimentar com beijos os participantes de agendas do governo federal. “Pode ser homem ou mulher”, disse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.