PUBLICIDADE

De periferia a reduto alternativo, a efervescência de Kreuzberg

PUBLICIDADE

Durante os 28 anos da existência do Muro e logo após sua queda, Kreuzberg era aquele tipo de lugar que ninguém escolheria para morar. Colado ao paredão, o bairro foi praticamente esquecido pelo governo e acabou se transformando na mais terrível representação da periferia oriental.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.