Camburi vira pólo gastronômico do litoral norte de SP

Com cafés, bares e restaurantes, destino vira point gastronômico do litoral norte paulista

Valéria França, de O Estado de S. Paulo,

29 Dezembro 2008 | 10h04

Das praias de São Sebastião, Camburi foi a que soube se reinventar sem perder o brilho de sua maior vocação: ser pólo gastronômico do litoral norte. Isso se deve em grande parte a Edinho Engel, de 53 anos, chef e proprietário do restaurante Manacá, conhecido pela alta gastronomia, há 16 anos na região. Desde que fincou pé na areia de Camburi, formou mão-de-obra qualificada e parte dela saiu de seu restaurante para abrir o próprio negócio ou trabalhar em outras casas da região. É o caso do Pitanga, aberto há uma semana, com suporte da chef Nicinha, ex-doceira do Manacá. Mix de restaurante e bar, é o primeiro do gênero na região com pé na areia.   Veja também:  Mais proteção no caminho do litoral  Fotos de banhistas aproveitando o verão      Veja praias impróprias   30 destinos para passar bem o verão         O cardápio segue a linha contemporânea, forte em peixes e frutos do mar. A sugestão da chef é o namorado com limão siciliano grelhado com pupunha fresca (R$ 45). De sobremesa, ela indica o minestrone de frutas, marinado com manjericão e hortelã, misturado a um molho de iogurte gelado (R$ 17).   O Pitanga abriu suas portas num pedaço de Camburi que até o ano passado quase não tinha casas comerciais, próximo ao morro que dá acesso à Baleia. Ali também foi inaugurado o novo Tiê, numa casa antiga de caiçara. Tem dois salões, um no deck, mais para casais de namorados, e outro interno, onde ficam as famílias.   O restaurante começou há 16 anos, tendo como sócio Edinho, que logo passou o negócio adiante. A antiga sede fechou recentemente e o restaurante ganhou há uma semana novo endereço. No cardápio, opções como filé de frango com salada Ceasar (R$ 30) e camarão rosa flambado na cachaça, com risoto de presunto cru, queijo coalho e castanha de caju macerada (R$ 62). Mais caro sai o camarão rosa do Edinho, R$ 80, que entrou no cardápio de verão do Manacá. Mas ali o imperdível entre os novos pratos é a entrada de lula grelhada, preparada ao molho de vinho branco, vinagre balsâmico e alho (R$ 42). Uma boa sugestão é a caipirinha da casa, com limão siciliano, gengibre, mel e hortelã. Pode ser de vodca, cachaça ou saquê.   O Framboesa, que até 2007 funcionava como doceria, na rua principal da praia, este ano emplacou como restaurante. A casa, que também pertence a uma ex-chef do Manacá, tem pratos leves com muitas opções de frutos do mar, além de sugestões em conta como uma torta de frango com salada (R$ 19).

Mais conteúdo sobre:
praia fim de ano verão 2009 Verão2009

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.