Moça morreu de embolia pulmonar no Canadá, diz laudo

A família da estudante Nicole Vettori, de 17 anos, recebeu nesta quarta-feira o laudo da necropsia realizada no corpo da garota pelas autoridades canadenses. O documento aponta que ela morreu, na noite da última segunda-feira (10), por causa de uma embolia pulmonar. O que levou, porém, a esse quadro ainda é apurado pelos médicos.

EQUIPE AE, Agência Estado

12 Dezembro 2012 | 18h52

A embolia é a obstrução das artérias dos pulmões por coágulos e seus sintomas incluem dificuldade de respiração, dor torácica e palpitações. Amigas contaram que Nicole estava gripada nos últimos dias e chegou a procurar atendimento médico naquele país. Ela era de Varginha, no Sul de Minas Gerais, mas estava desde setembro residindo na cidade de Okotoks, no Canadá.

Na primeira vez em que procurou ajuda médica, na semana passada, a estudante teria reclamado de dores no peito e dificuldades para respirar. Ela foi medicada e liberada, mas dias depois piorou, voltou ao hospital e acabou internada, vindo então a falecer. Sua morte pegou a família de surpresa, que ainda apresenta estado de choque e não quer falar sobre o assunto.

Nicole estava inserida em um programa de intercâmbio chamado High School, por meio de uma agência de Pouso Alegre (MG). Ela cursava o segundo ano do Ensino Médio e antes de viajar estava matriculada em uma escola particular de Varginha.

O Itamaraty informou estar prestando assistência em relação aos trâmites administrativos para o translado do corpo da jovem. Ainda não há uma definição sobre quando chegará ao Brasil.

A família de Nicole é natural de Conceição do Rio Verde (MG), mas vinha residindo em Varginha. O intercâmbio terminaria no fim de janeiro do ano que vem, quando ela retornaria ao Brasil. Sua morte causou grande comoção e dezenas de mensagens foram postadas em sua página e na de sua mãe nas redes sociais.

Mais conteúdo sobre:
brasileira morte Canadá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.