1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Quatro mil confirmam 'rolezinho' no Shopping Leblon, no Rio

Agência Estado

13 Janeiro 2014 | 14h 29

Cariocas marcam ato para domingo, 19, 'em apoio à galera de São Paulo'

Atualizada às 18h16

Um "rolezinho" foi marcado por meio do Facebook para o Shopping Leblon, um dos mais refinados do Rio, no próximo domingo, às 16h20. "Em apoio à galera de São Paulo, contra toda forma de opressão e discriminação aos pobres e negros, em especial contra a brutal e covarde ação diária da Polícia Militar no Brasil, seja nos shoppings, nas praias ou nas periferias", diz a convocação. Mais de quatro mil pessoas confirmaram presença pela rede social - o que não significa necessariamente que irão, mas que pretendem, ao menos, acompanhar a página "Rolezinho no Shopping Leblon".

Nela, participantes fazem uma enquete sobre "o que levar para lanche" (pão com mortadela é o mais votado) e discutem questões como que roupa vestir e que conduta adotar. Outro tópico levantado foi a necessidade de haver negros entre os participantes, para que o encontro seja um ato de afirmação racial.

À beira-mar, o Leblon é um dos bairros mais valorizados do Brasil e abriga muitos artistas da TV Globo. O shopping, com cinema multiplex, restaurantes e um conjunto eclético de lojas (algumas populares, mas a maioria, sofisticadas) é frequentado pela classe média e classe alta.

Em agosto de 2000, a organização Frente de Luta Popular, promoveu uma "invasão pacífica" do shopping Rio Sul, o que gerou desconforto nos frequentadores e lojistas, pegos de surpresa. Um grupo de 130 sem-teto, moradores de favelas, estudantes e punks foi ao shopping junto e protestou "contra o sistema capitalista, mostrando o contraste entre o consumo supérfluo e a fome", conforme declararam à época. Alguns comerciantes fecharam as portas e a PM foi chamada.