PUBLICIDADE

Cão farejador encontrou fuzil em comboio de fugitivos de Mossoró; conheça Zyah

Mesmo aposentado, cachorro treinado foi acionado e localizou fuzil 5.56 em um dos carros utilizados na fuga no Pará

Foto do author Rariane Costa
Por Rariane Costa
Atualização:

A recaptura de Deibson Cabrail Nascimento e Rogério Silva Mendonça, fugitivos que passaram 50 dias em fuga após deixarem a Penitenciária Federal de Mossoró, uniu trabalhos de diversas forças de segurança nas últimas semanas. Entre agentes das Polícias Federal, Rodoviária, Civil e Militar, Zyah Breckrock, o cão mais experiente do Grupamento de Operações com Cães (GOC) da Guarda Municipal de Marabá, no Pará, também teve participação ativa.

PUBLICIDADE

O cão localizou em menos de três minutos, no último sábado, 6, um fuzil 5.56 em um dos carros utilizados pelos fugitivos. Além da arma, dois carregadores e 55 munições também foram apreendidas no veículo.

Zyah é um pastor belga malinois de 10 anos e foi o primeiro animal a integrar o GOC em Marabá. Ele é especialista em detecção de armas, drogas e busca de pessoas desaparecidas, motivo pelo qual foi acionado no último sábado.

Apesar dos serviços prestados na apreensão da arma, o cão já está aposentado dos trabalhos desde os oito anos de idade.

“Em determinadas situações ainda o acionamos, respeitando a condição física dele pela idade. Como ele é muito bom com armamentos a gente resolveu empregar, apesar de não estar mais atuante. Ele já contribuiu muito durante esses dez anos”, destaca Elder Lourenço, coordenador do GOC.

Zyah junto do fuzil localizado no carro dos fugitivos Foto: Divulgação/Polícia Federal

Zyah chegou a Marabá ainda filhote, com 45 dias de vida. Ele não foi criado em instalações da Guarda Municipal mas na casa de Lourenço, que foi responsável pelos treinamentos desde a chegada do cão ao Pará.

“Ao chegar na Guarda Municipal, ele recebeu treinamentos de obediência básica , proteção e detecção de drogas e armas se tornando um dos melhores cães do Estado do Pará”, afirma o coordenador.

Publicidade

O cão participou de cursos de qualificação e foi certificado como apto para atuar na policia como cão de detecção de armas e drogas. Ao todo, ele atuou na apreensão de mais de duas toneladas de drogas, armamentos e munições, em apoios a Policia Federal, Rodoviária, Civil e Militar. Zyah também participou de operações fora do Estado Pará: no Maranhão e Tocantins.

Lourenço afirma que o animal é sociável e tem um temperamento equilibrado. Agora, como um cão aposentado que atua em operações pontuais, ele segue uma rotina de exercícios físicos e treinamentos de curta duração somada a uma dieta balanceada para manter a saúde, que vai muito bem.

No GOC em Marabá ainda atuam outros três cães, também da raça pastor belga malinois:

  • Sadham: especializado em proteção;
  • Xena: especializada em detecção;
  • Dryka: especializada em detecção e proteção.

Como acontece o treinamento?

O Grupamento de Operações com Cães é composto por 11 agentes que realizam treinamento dos cães diariamente. Nesse processo são trabalhadas questões de obediência aos comandos, guarda e proteção, além de detecção de armas, drogas e busca por pessoas.

O olfato dos cachorros também é apurado à partir do contato com materiais que eles devem identificar em operações.

Cães são treiados diariamente no Grupamento de Operações com Cães de Marabá Foto: Divulgação/Secom Marabá

Os treinamentos são realizados internamente, no canil, e na rua a fim de simular ações a que os cães podem ser acionados. Em situações reais de ocorrência, quando o cão identifica os objetos ou pessoas buscadas, há uma recompensa (carinho, brinquedos ou petiscos) conforme treinado no dia a dia.

Publicidade

Além das operações na busca por armamentos e entorpecentes, os cães participam de patrulhamentos e rondas em escolas, orlas, praças e hospitais do município. Os animais também integram apresentações em escolas para crianças e adolescentes com o objetivo de prevenção à violência.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.