PUBLICIDADE

Carnaval 2012: Rosas de Ouro narra saga da Hungria

Por EQUIPE AE
Atualização:

A Rosas de Ouro chegou ao sambódromo paulistano na madrugada deste sábado, às 4h18, para narrar a história de uma lendária terra de reis e guerreiros, a Hungria. No carnaval em que completa 40 anos de existência, a escola quer apagar a lembrança do decepcionante oitavo lugar na classificação de 2011. Em 2010, a Rosas havia sido a grande campeã, chegando ao seu sétimo título do Grupo Especial, numa história que sempre a coloca como uma das favoritas do carnaval paulistano. Os passistas e alegorias da Rosas de Ouro contarão a saga de Janos, um fictício rei húngaro que viu seu reino ser invadido e foi obrigado a deixar as terras de seus ancestrais para trás. O seu destino, o Brasil. A grande estrela do desfile deste ano é o empresário e apresentador Roberto Justus, no papel do Rei Mattias Corvinus, O Justo. A figura do empresário é uma homenagem aos descendestes húngaros que imigraram para o Brasil. "Nosso enredo é uma homenagem a este povo guerreiro e aos seus imigrantes que aqui fincaram suas raízes e nos mostraram toda a riqueza de sua cultura, de seus costumes e artes", afirma a sinopse do enredo da escola da Freguesia do Ó, zona norte paulistana. O empresário Roberto Justus virá acompanhado de sua esposa Ticiane Pinheiro no último carro alegórico da escola, com uma grande coroa, representando o enredo da escola.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.