Hospitais decidem retomar atendimentos do SUS na BA

PUBLICIDADE

Por Tiago Décimo
Atualização:

Em assembléia realizada hoje, os proprietários de hospitais e clínicas particulares credenciados em Salvador (BA) resolveram retomar o atendimento imediato aos pacientes conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS), interrompido desde terça-feira. O acordo foi feito depois de a prefeitura, responsável pelo repasse das verbas do sistema às unidades de saúde, se comprometer a atender aos pedidos da Associação de Hospitais e Serviços de Saúde do Estado da Bahia (Ahseb) e do Sindicato de Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado da Bahia (Sindhosba). Entre os pedidos está o retorno do teto do número de atendimentos por unidade aos patamares de abril - em maio, a prefeitura havia reduzido o teto, causando queda média de 25% no repasse das verbas aos hospitais e clínicas. Os hospitais também exigiam a mudança da forma de cálculo do teto, que deixa de ser feito por número de procedimentos realizados e passa a ser feito financeiramente, além do aumento do valor da consulta básica, de R$ 2,04 para R$ 7,55. "A categoria ficou bastante satisfeita com o resultado das negociações", garante o presidente da Ahseb, Marcelo Britto. Ele não descarta, porém, algumas clínicas da capital baiana que deixaram de atender pacientes pelo SUS nos últimos dias peçam descredenciamento do sistema. "Houve uma resposta muito boa da experiência que elas fizeram de atender a preços populares (a consulta varia de R$ 20 a R$ 25)", afirma. "Agora, porém, isso vai ser uma postura individual das unidades, não mais uma posição da categoria."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.