Publicidade

Bolsa de Tóquio encerra com baixa de 0,5%

Por Agencia Estado
Atualização:

A Bolsa de Tóquio encerrou em baixa o pregão desta quinta-feira, pressionada por realizações de lucros e pela liberação das posições de margem longa por parte dos investidores de varejo. O índice Nikkei 225 perdeu 0,5% e fechou aos 16.163,87 pontos. Segundo os operadores, o mercado tem pouco espaço para recuperação enquanto continuarem as liberações de margem e as incertezas quanto ao ?timing? do banco central para a próxima elevação de juros. A bolsa teve ganhos moderados no período da manhã, já que poucos investidores estavam dispostos a negociar de modo mais agressivo antes da entrevista coletiva do presidente do banco central, Toshihiko Fukui. A entrevista seria concedida após o fechamento da bolsa, com a finalidade de explicar a decisão do Banco do Japão, que hoje manteve inalterada a taxa básica de juros em 0,25% ao ano. ?O próximo grande incentivo para o mercado são os indicadores macroeconômicos, incluindo a pesquisa tankan (em dezembro), que apontará a direção da economia?, disse Mamoru Maeda, chefe da comercialização de ativos da Chuo Securities. A maior parte dos operadores acredita que o Nikkei 225 ficará entre 16.000 e 16.500 pontos, mas alguns acham que o índice pode ultrapassar os 17 mil pontos ainda neste mês, conforme os investidores institucionais revejam os balanços corporativos e assumam novas posições. Mesmo as blue chips com boas perspectivas de lucro estão vulneráveis ao movimento de vendas para liberação de margens, mas a resultante queda nas posições longas ?pavimenta o caminho para a entrada dos investidores institucionais?, opinou Shin Yamaji, gerente de venda de ativos da Mitsubshi UFJ Securities. Shinsei Bank recuou 2,3% depois de revisar para baixo sua estimativa de lucro líquido para o ano fiscal que se encerra em março. As ações do Aozora Bank continuam em trajetória declinante desde que foram lançadas, na terça-feira, e hoje perderam mais 3,6%. Nissin Food ganhou 5,5% com a expectativa dos benefícios a serem trazidos por sua aliança com a Myojo Foods. A Nissin apareceu como tábua de salvação para a Myojo, que tenta escapar de uma tentativa de compra hostil por parte do fundo de investimentos norte-americano Steel Partners. As informações são da Dow Jones.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.