Publicidade

Veja quais empresas escolheram o sul de Minas como polo estratégico para seus negócios

Posicionada na divisa entre Minas e São Paulo, Extrema puxa a fila das cidades mineiras quando o assunto é polo logístico; por lá, estão companhias como Ambev, Mercado Livre e Tok&Stok

Foto do author Wesley Gonsalves
Por Wesley Gonsalves

Cidades do sul de Minas Gerais como Extrema, Camanducaia, Itapeva, Pouso Alegre e Varginha vivem dia a dia de visitas de empresários interessados na proximidade da região com o Estado de Paulo e de olho nos incentivos fiscais mineiros, um atrativo extra para aquisição de terrenos e a construção de galpões logísticos. Com isso, região virou endereço de empresas de diversos setores da economia que atuam no País.

Posicionada na divisa entre Minas e São Paulo, Extrema puxa a fila das cidades mineiras quando o assunto é polo logístico. Com aproximadamente 53 mil habitantes, conforme a prefeitura municipal, Extrema possui mais de 6 mil CNPJs cadastrados, dos quais mais de 300 são de empresas do setor industrial. Por lá, companhias como Bauducco, Ambev, Centauro, Mercado Livre e Tok&Stok operam no município que está a meros 100 km da capital paulista, o principal mercado consumidor do País.

PUBLICIDADE

Logo em seguida, a 125 km de São Paulo, Itapeva também entrou no radar dos empresários. Com cerca de 10 mil habitantes, cidade virou casa de empresas como o e-commerce de produtos para animais de estimação Petlove, o centro de distribuição da empresa de tecnologia Panasonic, da indústria de alumínio Starminas, da marca de itens odontológicos Dental Cremer e da Flora Brasil, especializada em cosméticos. Recentemente, o fundo de investimentos Blue Cap adquiriu um terreno de aproximadamente 52 mil metros quadrados, enquanto a Sulminas Distribuidora comprou um espaço de cerca de 40 mil metros quadrados, ambos para construção de galpões logísticos para venda e locação.

Ainda nos arredores da rodovia Fernão Dias – que liga os estados de Minas e São Paulo –, Camanducaia tem pouco mais de 21 mil residentes e 35 empresas instaladas na região. Localizada a 134 km da capital paulista e a 26 km de Extrema, a cidade possui de companhias de pequeno porte a multinacionais estrangeiras, como a norte-americana Lear Corporation, de assentos para veículos, a empresa de metalurgia alemã Rosemberguer Domex, e as brasileiras MVF Lavadoras e Embalagens Tocantins.

Município mineiro de Extrema está a meros 100 km da capital paulista, o principal mercado consumidor do País Foto: Daniel Teixeira/ Estadão - 27/7/2022

Apesar de estar mais distante de São Paulo, cerca de 300 km, Varginha também é opção para empresários que buscam os benefícios fiscais do Estado ao mesmo tempo escolher um posicionamento estratégico para escoar sua produção. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cidade mineira possui quase 140 mil habitantes, sendo uma das maiores da região.

No meio do caminho entre as capitais mineira, paulista e carioca, Varginha é a “casa” de centros de distribuição do Grupo Boticário, da companhia de mobiliário Marelli e da rede de cafeterias americana Starbucks. O presidente da Fulwood Condomínios Logísticos, Gilson Schilis, porto seco instalado em Varginha é um diferencial em relação às demais cidades mineira, compensando a distância com São Paulo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.