PUBLICIDADE

Elis Regina ‘jamais iria se matar com três crianças em casa’, diz filho da cantora

João Marcelo Bôscoli comentou teoria de que cantora teria morrido de forma ‘consciente e determinada’ em entrevista ao ‘Conversa com Bial’

Foto do author Redação
Por Redação

O filho de Elis Regina, João Marcelo Bôscoli, foi um dos entrevistados do Conversa com Bial da última sexta, 15, ao lado de Beth, filha de Tom Jobim, e Roberto de Oliveira, diretor do documentário Elis e Tom - Só Tinha de Ser Com Você.

Em determinado momento, o apresentador Pedro Bial abordou a morte de Elis Regina, citando frase atribuída ao produtor André Midani: “Elis se matou de forma consciente e determinada” (Elis Regina morreu em 19 de janeiro de 1982, aos 36 anos de idade. A causa da morte divulgada foi uma overdose).

Elis Regina em foto de 1973 Foto: Arquivo/Estadão

PUBLICIDADE

Bôscoli, então, comentou a declaração: “Acho inteligentíssima a teoria dele, mas é apenas uma teoria. Acho que é um conjunto de ações, de várias coisas, vários anos de sofrimento, de abandono, de estar em um ambiente que só tem homem, e todos só querendo ‘comê-la’ em todas as direções. A Elis não se matou, ela morreu de choque anafilático. O que ela tinha não daria para ter uma overdose”, continuou.

“É uma grande tristeza de ver para onde o mundo estava indo e perceber isso. Concordo que ela sentiu um vazio existencial muito grande quando ela percebeu que não haveria mais um grande álbum, na opinião dela, para ser gravado.”

“Ela fez o que os Beatles fizeram, só que não era uma banda, era uma pessoa. Mas não é de propósito, não é um suicídio. Elis Regina, a cantora, as pessoas podem falar. Mas a dona Elis, minha mãe, ela jamais iria se matar com três crianças em casa. Jamais”, destacou Bôscoli.

Questionado quantas vezes assistiu ao filme, o filho de Elis Regina respondeu: “Uma vez. Não consigo ver tantas vezes... Também me custa muito emocionalmente”.

João Marcelo Bôscoli em foto de 2016 Foto: Marcio Fernandes/Estadão
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.