Jade Picon estrela coleção da Arezzo inspirada na cultura africana e marca é acusada de racismo

Campanha convidou estilistas da marca de Salvador, Meninos Rei, que trouxeram a ancestralidade como inspiração

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A marca de calçados Arezzo lançou, na semana passada, uma coleção inspirada na ancestralidade e estampas africanas. No entanto, foi na noite desta terça-feira, 27, que a campanha repercutiu, negativamente, nas redes sociais.

PUBLICIDADE

Isso porque a garota-propaganda é Jade Picon, que é branca (veja as fotos da coleção aqui). A coleção faz parte da comemoração dos 50 anos da empresa. Para a celebração, a Arezzo fez parceria com cinco nomes da moda brasileira, que foram convidados a reinterpretar modelos de sapatos ícones de cada década, começando nos anos 1970.

Uma das parcerias é a marca de roupas de Salvador, Meninos Rei, que, segundo descrição do próprio site, tem como proposta “enaltecer nossa cultura ancestral e celebrar a valorização da nossa raça”.

No Instagram, a marca publicou um vídeo de Jade Picon explicando o conceito da campanha e, na legenda, foi explicado o motivo da parceria com a Arezzo. “A Meninos Rei foi convidada para fazer parte da campanha que celebra este marco com a missão de recriar um dos modelos best-seller da Arezzo nos anos 70: a sandália anabela”, iniciou.

“Nossa releitura contou com estampas étnicas hiper coloridas, um trabalho minucioso de patchwork, e referências ancestrais que fazem parte do nosso DNA (...) Nossa inspiração para fazer essa releitura foi o que nos alimenta, nossa ancestralidade. As estampas africanas, o patchowrk, o nó que faz a amarração foi uma alusão aos turbantes, coroas e símbolo de empoderamento feminino”, explicou a marca.

Nas redes sociais, usuários acusaram a marca de racismo por usar uma garota-propaganda branca para ilustrar uma coleção baseada na moda africana. Procurada pelo Estadão, a Arezzo enviou o seguinte comunicado:

“Em setembro de 2022, a Arezzo comemorou 50 anos e, entre uma série de iniciativas, convidou 5 novos talentos da moda brasileira para reinterpretar um modelo clássico da marca de cada década.

Publicidade

Uma das marcas colaboradoras deste projeto foi a Meninos Rei, dupla de estilistas pretos e baianos, que recriou um dos modelos mais conhecidos da Arezzo, a sandália Anabella, representada em campanha por duas vozes femininas brasileiras - Clara Buarque, atriz e cantora (filha de Carlinhos Brown) e Jade Picon, influenciadora e atriz.

A coleção e campanha não foram construídas com o tema de homenagem a mulheres africanas, mas de uma representação dos 50 anos da Arezzo, com o DNA criativo de cada marca participante do projeto.

Em toda a campanha de Arezzo 50 anos, estiveram presentes outras mulheres negras, como Sheila Bawar (modelo), Cecilia Chancez (cantora) e Malia (cantora)”.

Confira algumas reações:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.