PUBLICIDADE

Orlando Brown, o Eddie de ‘As Visões da Raven’, é preso por violência doméstica nos EUA

Ator teria ameaçado um parente com um martelo e uma faca na quinta-feira, 22

PUBLICIDADE

Foto do author Gabriela Piva
Por Gabriela Piva
Atualização:

Orlando Brown, o Eddie de As Visões da Raven, da Disney, foi preso na quinta-feira, 22, em Ohio, nos Estados Unidos, após ser acusado de ameaça de violência doméstica. A polícia de Lima confirmou a informação ao Estadão.

PUBLICIDADE

Em relatório enviado por e-mail, o ator de 35 anos teria ameaçado um parente com um martelo e uma faca quebrada em uma casa da vítima.

A pessoa em questão não mora no local, mas abrigou Brown lá por ele não ter onde morar. “Não queria que ele fosse para um abrigo”, afirmou a vítima em depoimento às autoridades.

A situação aconteceu depois da vítima sair e retornar para o local. “Orlando começou a gritar e estava agindo de maneira louca”, dizia o documento.

A pessoa denunciou a situação para as autoridades por acreditar que Brown partiria para agressão física.

Orlando Brown, de 'As Visões da Raven', é preso por violência doméstica Foto: Disney Channel

O relatória ainda afirmou que Brown parecia delirar. Ele foi preso e encaminhado para a Central de Flagrantes, onde foi detido sem direito à fiança.

Em 2018, o ator revelou no programa The Dr. Phil Show ser sem teto, ter problemas de saúde mental e sofrer com vício em drogas, principalmente, em metanfetamina.

Publicidade

“A influência e os demônios que vêm com essa droga meio que assumiram o controle”, disse ele ao médico.

Naquele mesmo ano, Brown foi preso por não comparecer a uma audiência após agredir a namorada. O artista teve outros problemas com as autoridades antes desse episódio.

Em 2014, uma mulher acusou o ator de ameaçar ela e sua filha de morte. Na época, eles fizeram um acordo e finalizaram o caso.

Orlando Brown ficou conhecido por viver Eddie Thomas em As Visões da Raven, série da Disney, de 2003 a 2007, como o melhor amigo da protagonista.

Relembre o papel:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.