PUBLICIDADE

Publicidade

Artroscopia vai fazer Ganso parar por 20 dias

Meia está fora dos quatro próximos amistosos da seleção e, se o Santos avançar de fase, também do 1º jogo da semifinal

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O meia Paulo Henrique Ganso precisará passar por artroscopia no joelho direito, amanhã, e desfalcará a seleção brasileira nos próximos quatro amistosos. Apesar do problema, ele defende o Santos no jogo de hoje, contra o Vélez Sarsfield, na Vila Belmiro, pelas quartas de final da Libertadores. E, como a recuperação é rápida, poderá disputar a Olimpíada de Londres.Ganso já vinha sentindo dores após treinos e jogos, mas o Santos estava escondendo o problema. Agora, porém, será necessário fazer a artroscopia para retirar resíduos que ficaram da cirurgia a que foi submetido no joelho direito em 2007, sendo que o tempo de recuperação é de cerca de 20 dias.Em agosto de 2010, ele também precisou passar por operação no joelho esquerdo, que o deixou sete meses parado.Além das dores, a decisão de fazer a artroscopia agora também foi tomada por causa do tempo que ainda resta para a Olimpíada, que começa em 27 de julho, e porque a Libertadores dá uma parada a partir de agora. Se o Santos chegar à semifinal da competição, só voltaria a jogar no dia 13 de junho - assim, Ganso poderia até mesmo entrar em campo num eventual jogo de volta do confronto.Mas, independentemente do problema e da artroscopia já marcada, Ganso treinou normalmente com o elenco do Santos ontem, no CT Rei Pelé. E tem escalação confirmada para enfrentar o Vélez Sarsfield hoje, na Vila Belmiro, quando o time precisa reverter a desvantagem da derrota por 1 a 0 na Argentina para poder avançar na Libertadores.Com a artroscopia, Ganso não poderá defender a seleção brasileira nos amistosos contra a Dinamarca, sábado, os EUA, na próxima quarta, o México, em 3 de junho, e a Argentina, em 9 de junho. Contra os dinamarqueses, no entanto, ele já tinha sido dispensado pelo técnico Mano Menezes, justamente para defender o Santos hoje. / S.F.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.