PUBLICIDADE

Entenda conta feita pelo presidente do Corinthians para apontar receita de R$ 1 bilhão em patrocínio

Em entrevista, Augusto Melo afirma que, nos próximos dias, o clube alvinegro atingirá tal cifra em receitas vindas de patrocinadores

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Com um discurso direcionado a colocar o Corinthians no mais alto patamar de investimentos, o presidente Augusto Melo anunciou, nesta quinta-feira, que o clube deve atingir a cifra de R$ 1 bilhão em patrocínios em até um mês. O cálculo feito pelo mandatário, porém, inclui valores que serão pulverizados ao longo dos próximos anos.

Em entrevista à Band, ele comentou sobre o planejamento e a linha de trabalho que vai ser adotada para cumprir esse objetivo. “Nos equipararemos com os europeus sobre patrocínio. Fecharemos R$ 1 bilhão em até um mês. Dizem que falo muito, mas posso provar”, afirmou o dirigente durante a entrevista.

Na esteira de captação de investimentos para chegar nesse montante, a diretoria vem arregaçando as mangas. “São parcerias de placas, contrato de cinco anos. A camisa sempre teve valor enorme, agora numa gestão com lisura. Acreditaram, chegaram no preço que gostaríamos”.

Augusto Melo assumiu a presidência do Corinthians no primeiro dia útil de 2024. Foto: José Manoel Idalgo/ Agência Corinthians

PUBLICIDADE

No início deste mês, o Corinthians anunciou um acordo de patrocínio máster na camisa com a casa de apostas VaideBet, que vai render um total de R$ 370 milhões em três anos. O clube ainda tem, já garantidos, o patrocínio do BMG na manga da camisa, a Tele Sena na barra frontal, o Posto Alê, no região do peito, e ainda negocia um novo anunciante para os ombros (omoplata). Além disso, o clube ainda tem a receita da Nike, que paga R$ 30 milhões por ano e um aporte de 11 milhões da empresa EZZE Seguros. Melo entende que a camisa do Corinthians pode render R$ 250 milhões por ano.

Nesta quinta, Melo anunciou que o clube fechou um contrato com a empresa Brax de R$ 240 milhões em cinco temporadas para a exploração das placas de publicidade no campo da Neo Química Arena.

O Centro de Treinamento, que atualmente tem o nome do médico Joaquim Grava, também deve virar fonte de receita. A diretoria ainda estuda uma negociação pelos “naming rights” do CT espaço com algumas empresas e o valor em negociação que o Corinthians pleiteia está entre R$ 250 milhões e R$ 300 milhões.

  • Vai de Bet: R$ 370 milhões em 3 anos
  • Demais patrocínios na camisa: R$ 130 milhões por ano
  • Placas de publicidade: R$ 240 milhões em 5 anos
  • Naming rights do CT Joaquim Grava: R$ 300 milhões em 15 anos

Publicidade

Melo afirmou que não teme as críticas sobre seus projetos à frente do clube e disse estar pronto para enfrentar os questionamentos. “Se eles têm dúvidas, podem me procurar, atendo a todos. Os contratos estão lá e somos transparentes de verdade”, afirmou o mandatário.

O presidente comentou ainda sobre o trabalho da sua equipe para sanear as dívidas do Corinthians. Recém-empossado, ele disse estar conseguindo diminuir as pendências que o clube acumulou nas últimas administrações. “Pagamos mais de R$ 70 milhões em dívidas em 12 dias. O Corinthians tem seu nome manchado por uma gestão que vinha há muito tempo. Temos que contratar com grande porcentagem à vista”, afirmou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.