PUBLICIDADE

Publicidade

Kaká: 'Abraço em Dunga mostra que está tudo em paz'

PUBLICIDADE

Por AE
Atualização:

Autor do primeiro gol da seleção brasileira na goleada de 4 a 0 sobre a Venezuela, neste domingo, em San Cristóbal, o meia-atacante Kaká fez questão de abraçar o técnico Dunga na comemoração. Segundo ele, o gesto foi para "mostrar que está tudo em paz" entre eles, depois de algumas polêmicas nos últimos meses. Kaká não defendia a seleção brasileira há quase um ano. Nesse período, uma contusão o afastou um bom período do futebol. Mas Dunga chegou a criticá-lo indiretamente, afirmando que faltaria vontade de alguns jogadores em jogar pelo Brasil - o problema foi a ausência do astro, barrado pelo Milan, na Olimpíada de Pequim. Mas, segundo Kaká, os dois conversaram sobre as polêmicas recentes durante a semana, no período de treinos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). "O abraço foi para acabar com toda essa conversa, com todo esse ''ti-ti-ti'' que tem entre nós dois", afirmou o jogador. Sobre o jogo na Venezuela, Kaká elogiou bastante a atuação do Brasil. "Voltar à seleção é uma grande alegria, ainda mais marcando gol. Parabéns à seleção pela boa performance. Se o Brasil jogar assim, é difícil de ser batido", disse.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.