PUBLICIDADE

Publicidade

Marta elogia ‘estilo moderno e ousado’ de Arthur Elias e revela sonho de estar em Paris-2024

Maior jogadora da história do futebol feminino valoriza novo momento da seleção e projeta última Olimpíada da carreira

Foto do author Redação
Por Redação

Pouco aproveitada por Pia Sundhage, sobretudo na Copa do Mundo da Austrália e Nova Zelândia, a estrela Marta espera ganhar mais espaços com o novo treinador da seleção brasileira, Arthur Elias. Encantada com o trabalho do comandante, ela não poupou elogios após os oito dias de treinos na Granja Comary e ainda revelou que sonha em jogar nos Jogos Olímpicos de Paris-2024.

PUBLICIDADE

“Ele tem um estilo muito moderno e ousado. Tem essa visão de que a nossa equipe dispõe de muito talento, com meninas muito rápidas. Ele quer muitas variações, que a seleção não se apegue a um só tipo de jogo”, elogiou Marta, surpresa e feliz com o trabalho de Arthur Elias. “Foi um período muito proveitoso. A gente vinha para o treino com vontade de treinar, de aprender, de ouvir”, revelou.

Foram 30 convocadas trabalhando na Granja Comary. Arthur Elias chamou mais meninas para ter opções para a próxima Data Fifa, em outubro, no qual já pretende fazer amistosos contra seleções fortes.

Arthur Elias vive seus primeiros momentos como treinador da seleção brasileira de futebol  Foto: MAURO PIMENTEL

Seria a volta da parceria entre Marta e Cristiane em campo. As experientes jogadoras se reencontraram nesse ciclo de treinamentos e Marta festejou muito voltar a trabalhar ao lado da amiga.

“Jogamos juntas por muitos anos na seleção e em clubes. A gente já está em fim de carreira, mas, quem sabe, pinta uma nova oportunidade de jogar mais um grande campeonato, de defender novamente a nossa seleção como fizemos por muitos anos com amor e carinho. Por tudo isso, foi muito boa essa semana em Teresópolis”, afirmou.

O grande campeonato citado por Marta é a Olimpíada de Paris, no próximo ano. Ela espera se despedir da seleção em alta e com uma medalha no peito seria perfeito. Ir para a França seria um sonho.

“Não só para mim, mas para Cristiane e outras colegas com mais tempo na seleção. É um sonho para tantas outras meninas que estão tendo a oportunidade de estar aqui almejando representar nosso País numa olimpíada”, disse Marta, sentindo-se renovada na seleção brasileira.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.