PUBLICIDADE

Publicidade

Rogério Ceni sofre lesão no pé e despedida pode ser antecipada

Lesão deve antecipar aposentadoria do goleiro, pois faltam 6 jogos 

Por Ciro Campos
Atualização:

O goleiro Rogério Ceni, do São Paulo, sofreu uma lesão no ligamento tíbio-fibular do tornozelo direito durante a derrota por 3 a 1 para o Santos, na Vila Belmiro, e deve perder os próximos jogos do time. O médico do clube, José Sanchez, disse nesta quinta-feira que ainda não é possível estipular prazos para o retorno do jogador de 42 anos, mas é provável que ele deseja desfalque pelo menos nos dois próximos jogos.

PUBLICIDADE

"A lesão nos preocupa. Para esse jogo (sábado, contra o Sport, no Morumbi) e o próximo jogo (Cruzeiro, no Mineirão) seja um pouco difícil, porque estará no prazo de apenas uma semana. Pelo menos esse tempo o ligamento precisa para cicatrizar", explicou o médico. Ceni sentiu a lesão no primeiro tempo da partida contra o Santos, pela Copa do Brasil, e foi substituído no intervalo pelo reserva, Dênis.

Restam apenas seis jogos para o fim da carreira de Ceni, que não sabe se volta a jogar Foto: Alex Silva/Estadão

Ceni foi submetido a uma ressonância magnética na tarde desta quinta-feira para avaliar o grau da lesão, considerada moderada. "Clinicamente ele apresentou uma melhora razoável, pelo menos consegue andar com pouca dor. Na saída do jogo ele sentia bastante. A lesão é razoavelmente extensa e infelizmente vai demandar um tempo de afastamento", afirmou Sanchez.

A lesão do goleiro deixa em dúvida se ele conseguirá retornar antes da aposentadoria, prevista para dezembro. O São Paulo tem mais seis jogos até o fim do ano e pelo menos dois deles Ceni deve perder. O clube não estipulou prazos para a volta dele aos gramados, mas a situação deixa incerto qual e quando será o fim da carreira do atleta de 42 anos. "O norte nosso não pode ser o fim da carreira dele, mas sim recuperar o Rogério".

Fora Sport e Cruzeiro, o São Paulo tem pela sequência os confrontos com o Atlético-MG (Morumbi), Corinthians (Arena Corinthians), Figueirense (Morumbi) e Goiás (Serra Dourada). A equipe também não tem definido qual será o substituto, pois Dênis e Renan Ribeiro tem se revezado a cada jogo como os reservas de Rogério Ceni.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.