PUBLICIDADE

Publicidade

Zico: Fla deveria ir à Justiça para fazer valer o Mundial de 81

Ex-meio-campista reclama da decisão da Fifa de só reconhecer o títulos dos torneios que a entidade organiza

PUBLICIDADE

A decisão da Fifa de não reconhecer como campeões do mundo os vencedores da Copa Intercontinental, ou Mundial de Clubes - disputada entre 1960 e 2004 -, incomoda Zico, que venceu o torneio pelo Flamengo em 1981 (vitória por 3 a 0 sobre o Liverpool, no dia 13 de dezembro). Ele critica a postura da entidade e acha que o time rubro-negro deveria até procurar a Justiça para que a conquista se tornasse válida. Veja também:  Bate-pronto: Todos são grandes campeões pelo mundo "Os dirigentes, aqueles do escritório do Flamengo, tem que lutar com os do escritório da Fifa. É mais uma daquelas polêmicas que envolvem jogadores, torcedores, mídia e que são decididas por pessoas sentadas dentro de escritórios", diz o atual técnico do Fenerbahçe, da Turquia, em entrevista por e-mail ao estadao.com.br. O ex-jogador nem admite a hipótese de discutir a validade do torneio. "Não há o que argumentar. Disputamos uma dificílima Libertadores, enfrentamos o campeão da Europa, como representantes da América do Sul - assim como o Boca pegou o Milan - e vencemos. O que dizer a mais?" "Acho que não há o que dizer sobre isso, quem acompanha futebol sabe que a gente foi pro Japão, o Liverpool também, para a decisão do Mundial Interclubes. Então, eu apenas lamento e digo que me considero campeão, assim como a torcida. O que é decidido assim, dentro do escritório, pra mim não vale, futebol é dentro do campo", reforça Zico. O protesto só não é maior que a lembrança e o sentimento que ficou da vitória de 27 anos atrás. "Mas isso não muda nada para quem jogou, para quem joga, para a torcida que pagou ingresso daquele jogo em Tóquio. Ninguém pode tirar esse título do Flamengo e de nenhuma das equipes que o venceram."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.