Professora teve derrame um dia após a filha nascer

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A professora Renata Nunes de Oliveira, de 28 anos, só pôde segurar a filha nos braços quando a bebê tinha mais de um mês. A primeira mamadeira deu recentemente - Alice completou três meses anteontem. Renata sofreu um AVC no dia seguinte ao nascimento da menina, quando ainda estava na Maternidade Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro. "Comecei a ver um clarão. Quando tentaram me colocar em pé, não conseguia", lembra. Renata teve hipertensão no final da gravidez. Chegou a ficar afastada 15 dias do trabalho. Depois do AVC, passou 25 dias em Unidade de Terapia Intensiva. Voltou para casa de cadeira de rodas. "No início nem quis fazer fisioterapia; não queria ir a hospital porque estava traumatizada. Mas logo comecei os exercícios."Agora, Renata anda sem ajuda e recupera a força e o movimento do lado esquerdo do corpo. "Foi muito emocionante quando pude segurar a minha filha", conta.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.