PUBLICIDADE

Brasileira é encontrada morta nos EUA; namorado é suspeito

Segundo a polícia, Marlon Moreira Costa e Kethlen Paula Alves, ambos de Minas Gerais, tiveram um relacionamento durante alguns meses

Foto do author Redação
Por Redação

Uma brasileira foi encontrada morta na casa em que vivia na cidade de Marlborough, Massachusetts, nos Estados Unidos, na quarta-feira, 29. A polícia local suspeita que Kethlen Paula Alves Trindade da Rocha, de 28 anos, foi vítima do também brasileiro Marlon Moreira Costa, de 29. Ele se suicidou após o crime, segundo a polícia local.

PUBLICIDADE

Segundo o Ministério Público do Condado de Middlesex, a polícia de Marlborough recebeu uma ligação sobre um tiroteio em uma residência na Rice Street por volta das 10h (12h no horário de Brasília). Ao chegar, a polícia localizou duas mulheres e uma criança do lado de fora, que relataram ter ouvido disparo de tiros dentro de casa.

Uma vez lá dentro, a polícia disse ter encontrado a mulher de 28 anos que morava na casa e um homem de 29 anos morto por aparentes ferimentos à bala. A investigação preliminar sugere que os dois tiveram um namoro, conforme aponta a promotoria. Marlon supostamente não aceitava o fim do relacionamento, de acordo com a imprensa local.

Kethlen Paula Alves Trindade da Rocha, de 28 anos, foi vítima do também brasileiro Marlon Moreira Costa, de 29.  Foto: Reprodução/Facebook

Na noite anterior ao crime, na terça-feira, 28, Marlon teria ameaçado Kethlen. Na quarta-feira, ele chegou à casa da brasileira, forçando a entrada por uma janela. Dentro da residência, ele ameaçou novamente Kethlen antes de atirar nela e depois em si mesmo, segundo a polícia.

Junior Dantas, um amigo de Kethlen, disse ao Boston 25 News que eles namoravam havia poucos meses e que tiveram “problemas pessoais”. Segundo o amigo, toda a família da brasileira vive no Brasil. O corpo será cremada e suas cinzas serão enviadas para Governador Valadares, em Minas Gerais, onde Kethlen nasceu. Segundo a imprensa norte-americana, Marlon era natural de Ipatinga, também em Minas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.