PUBLICIDADE

ChatGPT volta a funcionar na Itália após cumprir exigência de autoridade de privacidade

Prazo para cumprimento das condições impostas era até o dia 30 de abril

Foto do author Redação
Por Redação

A OpenAI, startup por trás do ChatGPT disse na sexta-feira, 28, que o chatbot de inteligência artificial (IA) está novamente disponível na Itália depois que a empresa atendeu às exigências dos reguladores locais, que havia pedido o bloqueio do serviço por preocupações com a privacidade.

PUBLICIDADE

A OpenAI afirmou que cumpriu as condições impostas pela autoridade italiana de proteção de dados foram atendidas - o prazo para o cumprimento das regras era até 30 de abril. “O ChatGPT está novamente disponível para nossos usuários na Itália”, disse a OpenAI, sediada por e-mail. “Estamos animados para recebê-los de volta e continuamos dedicados a proteger sua privacidade.”

Sistemas de IA gerativa, como o ChatGPT, que usam grandes volumes de dados online, como livros digitais, postagens de blogs e outros meios de comunicação para gerar texto, imagens e outros conteúdos que imitam o trabalho humano, têm gerado interesse no mundo da tecnologia. Mas seu rápido desenvolvimento tem despertado temores entre autoridades e até mesmo líderes de tecnologia sobre possíveis riscos éticos e sociais.

No mês passado, o órgão regulador italiano ordenou que a OpenAI interrompesse temporariamente o processamento de informações pessoais dos usuários italianos enquanto investigava uma possível violação de dados. A autoridade disse que não queria atrapalhar o desenvolvimento da IA, mas enfatizou a importância de seguir as rigorosas regras de privacidade de dados da União Europeia (UE).

A OpenAI afirmou que “abordou ou esclareceu as questões” levantadas pelo órgão regulador. As medidas incluem adicionar informações em seu site sobre como coleta e usa dados que treinam os algoritmos que alimentam o ChatGPT, fornecer aos usuários da UE um novo formulário para se opor ao uso de seus dados para treinamento e adicionar uma ferramenta para verificar a idade dos usuários ao se cadastrarem.

Autoridades italianas disseram em um comunicado que “apreciam as medidas implementadas pela OpenAI” e fez duas outras exigências: a criação de um sistema de verificação de idade e uma campanha publicitária informando os italianos sobre a história e seu direito de optar por não participar do processamento de dados.

O bloqueio do ChatGPT foi imposto no mês passado após a constatação de que algumas mensagens e informações de pagamento dos usuários estavam expostas a outras pessoas. Autoridades também questionavam se havia uma base legal para a OpenAI coletar grandes quantidades de dados usados para treinar os algoritmos do ChatGPT - e levantou preocupações de que o sistema às vezes poderia gerar informações falsas sobre indivíduos.

Publicidade

O Ministro da Infraestrutura da Itália, Matteo Salvini, no Instagram, escreveu aprovando o retorno do ChatGPT e disse que seu partido, a Liga, “está comprometido em ajudar as startups e o desenvolvimento na Itália”. Outros reguladores estão analisando mais de perto esses sistemas de IA, com o regulador de privacidade de dados da França e o comissário de privacidade do Canadá.

A chefe da Comissão Federal de Comércio nos EUA, Lina Khan, alertou nesta semana que o governo dos EUA “não hesitará em reprimir” práticas comerciais prejudiciais envolvendo IA. /AP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.