PUBLICIDADE

Nubank lança cartão de crédito no México

O país latino é o primeiro fora do Brasil a receber o serviço

Por Redação Link
Atualização:
Já há uma lista de espera de 30 mil clientes interessados pelo cartão de crédito do Nubank no México Foto: Paulo Whitaker/Reuters

O Nubank lançou ontem o seu serviço de cartão de crédito no México. A partir de agora, todos os mexicanos com mais de 18 anos poderão solicitar o cartão roxo. O México é o primeiro país fora do Brasil a receber o serviço – em maio do ano passado, o Nubank começou sua ofensiva internacional inaugurando um escritório no país latino. Hoje, a filial na Cidade do México já tem 80 funcionários.

PUBLICIDADE

Já há uma lista de espera de 30 mil clientes interessados no serviço. O México é visto como uma grande oportunidade para o Nubank: segundo os dados mais recentes do Banco Mundial, citados pela empresa, o país tinha no fim de 2017 cerca de 36 milhões de pessoas sem acesso ao sistema bancário.

Na visão de David Vélez, presidente executivo do Nubank, a empresa deve usar no México a mesma estratégia para conquistar clientes que teve no Brasil: as indicações dos próprios consumidores. “Nossa experiência com 22 milhões de brasileiros e o fato de oferecermos um produto de crédito serão muito importantes para nosso sucesso no país”, disse ele, por meio de nota enviada à imprensa.

Após receber um aporte de US$ 400 milhões liderado pelo fundo americano TCV, em julho do ano passado, o Nubank está avaliado em cerca de US$ 10 bilhões. Hoje, a empresa tem quase 22 milhões de clientes, divididos entre o cartão de crédito roxo e a conta de pagamentos NuConta. Ao todo, a empresa já levantou US$ 820 milhões em rodadas de investimento.

Além do México, o Nubank abriu no ano passado um escritório na Argentina – lá, a empresa pretende atingir um público de 16 milhões de argentinos que não possuem acesso ao sistema bancário tradicional. Entre as metas da empresa para 2020, estão a de lançar o serviço de empréstimos pessoais para toda a base de usuários, bem como ampliar a base de usuários da conta para pessoas jurídicas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.