Rappi faz parceria com Incognia para detectar fraudes por 'comportamento digital'

Empresa brasileira de identidade digital utiliza dados de localização para autenticar contas com base no comportamento do usuário

PUBLICIDADE

Foto do author Bruna Arimathea
Por Bruna Arimathea
Atualização:

De olho em aplicar uma camada extra de segurança no app de delivery, o Rappi fechou uma parceria com a Incognia, startup brasileira de identidade digital, para a utilização de dados de localização na hora de identificar o usuário na plataforma. A ideia é diminuir casos de fraude no app tanto para clientes quanto para entregadores parceiros.

“Fechamos essa parceria para detecção global de fraudes com o objetivo de evoluir a estratégia de segurança do aplicativo. Como parte desta nova parceria, o Rappi implementa a detecção de fraude baseada na tecnologia de localização e inteligência dos dispositivos da Incognia para garantir ainda mais a segurança de sua rede”, afirma Felipe Cerqueira, chefe global de operações do Rappi, em entrevista ao Estadão.

Incognia vai fazer identificação de dados de localização em verificação de contas do Rappi Foto: Nathalia Angarita/Reuters

PUBLICIDADE

Com a parceria, o app do Rappi passa a utilizar uma tecnologia que, por meio do comportamento do usuário, reconhece a autenticidade da conta na plataforma. Dados de localização do usuário são enviados para a Incognia, que analisa se existe uma compatibilidade com locais em que esses usuários costumam frequentar ou utilizar o app. 

“A tecnologia da Incognia reconhece que o dispositivo utilizado por um fraudadortem comportamento suspeito e, consequentemente, irá sinalizar o alto risco e bloquear a operação. Estas avaliações de risco são construídas a partir da análise automatizada sobre a combinação do dispositivo e do comportamento de localização dos usuários”, explica André Ferraz, CEO e cofundador da Incognia, ao Estadão.

Uma vez identificada a compatibilidade, a Incognia sinaliza para o Rappi que a conta é verdadeira e libera o login. Caso as atividades sejam diferentes, o app bloqueia a conta que está tentando acessar o app — por exemplo, se o usuário sempre usa o app para pedir comida em casa e o sistema detecta um acesso em um bairro distante, pode indicar um sinal de alerta para o bloqueio da conta.

Para quem já usa o aplicativo, nada muda, afirma Cerqueira. O acesso e o cadastro de novas contas seguem os padrões já estabelecidos pelo Rappi anteriormente: com documentos de identidade, foto e com a obrigatoriedade de ser maior de 18 anos.

Ferraz afirma que essa é mais uma das camadas de verificação que estarão presentes no app, que também possui outras maneiras de verificar a autenticidade da conta — para que, em uma viagem, por exemplo, a conta não seja cancelada caso o usuário faça uso do app.

Publicidade

Ainda, para a Incognia, a parceria com a colombiana é um passo a mais na popularização de seu serviço de identidade digital por localização. “A indústria de delivery de comida enfrenta tipos únicos de fraude que são mais complexos do que aqueles do segmento financeiro e do e-commerce”, ressalta Ferraz. “O Rappi é uma grande referência do setor na América Latina e a parceria nos ajuda a desenvolver soluções e estratégias de prevenção sofisticadas e que se aplicam também a outros segmentos”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.