Acusado de matar ex é denunciado por outro homicídio

O ex-jogador de futebol Janken Ferraz Evangelista, de 29 anos, preso desde a semana passada em São Paulo sob acusação de matar a ex-mulher, Ana Cláudia Melo, no dia 22, pode ser investigado por outro homicídio. No início da tarde de hoje, pouco antes de uma audiência que discute a guarda do filho de 1 ano e 8 meses de Evangelista com Ana Cláudia, a dona de casa Eurides Pereira, moradora de Teixeira de Freitas (BA), 884 quilômetros ao sul de Salvador, foi à Vara da Infância e da Juventude da cidade para denunciar o ex-jogador, que teria atropelado e matado um de seus filhos, em dezembro de 2000.

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

31 de março de 2009 | 19h50

De acordo com a dona de casa, ela e três crianças - dois filhos e uma sobrinha - andavam pela calçada de uma avenida do centro da cidade, na véspera de Natal, quando um motociclista perdeu o controle do veículo e atropelou uma das crianças, que não resistiu aos ferimentos e morreu. O motociclista se apresentou à delegacia com os documentos de José Roberto Evangelista, irmão mais novo do ex-jogador, que à época tinha 16 anos.

Eurides afirma, porém, que foi Janken quem atropelou o menino - e ela só descobriu isso depois que viu imagens do ex-jogador na TV no fim de semana, por causa do assassinato de Ana Cláudia, e o reconheceu. O Ministério Público deve investigar o caso. Segundo informações da Delegacia do município, o irmão de Janken está preso há dois anos, no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, acusado por outro homicídio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.