Alckmin diz que seria irresponsável fazer racionamento de água

Governador de São Paulo disse que 'não pretende mudar nenhuma estratégia' relacionada ao abastecimento no Estado

Ricardo Leopoldo, O Estado de S. Paulo

02 Agosto 2014 | 14h09

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse, neste sábado, 02, que "não pretende mudar nenhuma estratégia" relacionada ao abastecimento de água do Estado. "A população tem aderido e ajudado muito através do uso racional da água. 90% da população reduziu o consumo de água", disse. "Seria uma atitude até irresponsável fazer racionamento, pois poderíamos perder toda a economia obtida", comentou.

"E isso poderia ter até ter perdas físicas, pois quando fecha um sistema e depois reabre tem uma grande mudança de pressão", comentou, referindo-se ao Sistema Cantareira. "Então a decisão é técnica e estamos preparados para chegar até o período das chuvas", disse. Ele fez os comentários depois de participar de evento com o primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe, em São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
águaracionamentoAlckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.