Aquecimento global poderá trazer secas intensas, diz Nasa

Cientistas da Nasa descobriram que um planeta Terra mais quente provavelmente produzirá secas nas mesmas áreas onde houve falta de água em tempos antigos, mas com maior potencial de dano.A conclusão vem da comparação entre registros históricos, que tratam do impacto de mudanças na radiação do Sol sobre o clima, e modelos de como o aquecimento global atual poderá afetar o regime de chuvas."Estas descobertas sugerem fortemente que os gases do efeito estufa, e mudanças de longo prazo na atividade solar, podem ambos ter uma grande influência no clima, por meio de processos similares", disse do pesquisador do Instituto Goddard de Estudos Espaciais, Drew Shindell. Ele é o principal autor do estudo que faz a comparação, e que será publicado no periódico Geophysical Research Letters."Há alguma evidência de que o padrão de chuvas já está mudando", acrescenta ele. "Muito da área do Mediterrâneo, do Norte da África e do Oriente Médio está ficando Amis seco, rapidamente. Se a tendência continuar conforme o esperado, as conseqüências poderão ser mais severas em umas duas décadas". Ele acrescenta que boa parte da população poderá sofrer com falta d´água. Usando um modelo climático do Instituto Goddard, pesquisadores determinaram que mudanças na radiação solar, no passado distante, elevaram a temperatura do solo e alteraram a umidade da atmosfera e os padrões de circulação do ar. Essas mudanças provavelmente levaram às secas intensas encontradas nos registros dos climas antigos.O mesmo modelo mostra que o aquecimento provocado pelos gases do efeito estufa terá um efeito semelhante na atmosfera. As chuvas diminuiriam em regiões como o México, Norte da África, Oriente Médio e Austrália, e ganhariam intensidade no oeste do Pacífico, ao longo do equador e em partes do sudeste da Ásia.

Agencia Estado,

12 de fevereiro de 2007 | 18h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.