Bahia registra 5 mil novos casos de dengue em 2 semanas

Desse total, 85 casos de dengue hemorrágica e nove mortes pela doença já foram confirmados

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

03 de março de 2009 | 14h32

A Vigilância Epidemiológica da Bahia registrou em duas semanas o aumento de mais de cinco mil casos de dengue no Estado, segundo informações da Secretaria da Saúde. Até a primeira semana de fevereiro deste ano, foram notificados 6.567 casos de dengue. Nas duas semanas seguintes, outros cinco mil casos foram notificados, totalizando 11.570 casos de dengue na Bahia, correspondendo a um aumento de 248% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram notificados 3.919 casos.   Veja também:  Saúde da BA confirma 9 mortes por dengue este ano  Especial: entenda a dengue e veja o balanço de 2008 Desse total registrado, 85 casos da doença mais grave já foram confirmados, segundo a Secretaria. Nove pessoas morreram com dengue hemorrágica. A última ocorreu em Ipiau. Outros três casos foram confirmados em Itabuna, quatro em Porto Seguro e um em Jequié. No Estado, 160 (38%) municípios notificaram a doença, incluindo 29 dos 45 municípios prioritários para o Programa Nacional de Controle da Dengue. Os municípios de Jequié, Porto Seguro, Itabuna, Itororó, Jacobina, Ipiaú, Presidente Dutra, Barreiras, Salvador e Andaraí são os 10 municípios com maior numero de notificações, concentrando 73% dos casos do Estado. A doença também já matou pelo menos 9 pessoas no Estado.     Os maiores coeficientes de incidência de casos notificados são verificados em Jequié, Presidente Dutra, Itororó, Quixabeira, Andaraí e Mirante. Outros 291 casos suspeitos de dengue hemorrágica foram notificados em 50 municípios, com a confirmação de 85 casos, em 21 municípios: Andaraí (1), Apuarema (3), Barreiras (2), Camaçari (2), Caravelas (3), Castro Alves (1), Conceição do Coité (1), Guanambi (1), Ilhéus (4), Ipiaú (7), Ipirá (1), Itabuna (3 casos e 3 óbitos), Jacobina (1), Jequié (29 casos e 2 óbitos), Lauro de Freitas (1), Manoel Vitorino (1), Miguel Calmon (1), Porto Seguro (6 casos e 4 óbitos), Salvador (6), Serrolândia (1), Várzea do Poço (1).Desde o final de 2008, foi identificado um surto de dengue no bairro do Joaquim Romão, em Jequié. Este município já registrou, nas sete primeiras semanas do ano, 5.307 casos suspeitos, correspondendo a 45% do total das notificações do Estado. As formas graves da dengue também vêm ocorrendo nesse município, com 65 casos suspeitos, representando 22% do total registrado no Estado.   Combate   Da manhã desta terça-feira, 3, até o fim da semana, agentes de combate à dengue de Salvador, acompanhados por guardas metropolitanos, fazem uma grande ação de combate ao mosquito transmissor da doença, Aedes aegypti, no bairro periférico da Mata Escura.   É a primeira vez que a prefeitura realiza uma ação do gênero, conhecida como "faxinaço" - que já vem sendo feita em municípios como Itabuna e Jequié, no sul do Estado. Os objetivos são impedir o avanço da doença, por meio da remoção de qualquer tipo de objeto que possa acumular água, e testar a invasão de imóveis fechados na cidade, operação autorizada pela Justiça na semana passada.   O bairro foi escolhido por ser o que tem o maior índice de infestação predial por larvas do mosquito na cidade (7,5%, contra 3,4% na média da capital baiana). Participam da empreitada, diariamente, 25 agentes, acompanhados pelos guardas, além de chaveiros. "Nessa ação, vamos continuar com nossa campanha de educação e conscientização da população", afirma a coordenadora do Programa Municipal de Combate à Dengue, Eliaci Costa. "Sem o engajamento dos moradores, nossos esforços não terão o objetivo desejado."   A situação preocupa o governo a ponto de, em seu programa semanal de rádio, veiculado na manhã de hoje, o governador baiano, Jaques Wagner, fazer um apelo à população: "Não há uma vacina contra a dengue. A melhor vacina é evitar a multiplicação do mosquito e, para isso, por favor, tenha atenção para não deixar água empoçada ou tanque de água descoberto na sua residência".   (Com Tiago Décimo, de O Estado de S. Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
saúdedengueBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.