Banco do Brasil anuncia novos cortes de juros para pessoa física

O Banco do Brasil anunciou nesta sexta-feira novas reduções de juros em linhas de crédito para pessoas físicas, com destaque para cheque especial e crédito pessoal, cerca de duas semanas após a última rodada de cortes nas taxas.

REUTERS

04 Maio 2012 | 13h18

A taxa do cheque especial para clientes que tenham conta salário no banco e aderiram ao programa BOMPRATODOS caiu da máxima de 8,31 por cento para a taxa única de 3,94 por cento ao mês.

Dentro do mesmo programa, a linha de crédito pessoal automática caiu da máxima de 5,79 por cento para o teto de 3,94 por cento.

O banco também anunciou medidas para facilitar a transferência de financiamento de veículos contratadas em outros bancos, a chamada portabilidade.

"Percebemos que os outros bancos nos seguiram depois que cortamos nossas taxas no mês passado, por isso decidimos avançar um pouco mais", disse a jornalistas o vice-presidente de negócios de varejo do BB, Alexandre Abreu.

As novas taxas, segundo a instituição, entram em vigor até o dia 27 deste mês.

O BB criou ainda uma linha de crédito para não clientes, mas que estejam dispostos a oferecer um imóvel como garantia. Para essa linha, o juro será de 1,52 a 1,60 por cento ao mês. A linha vale para quem tem renda mensal a partir de 6 mil reais.

Para aqueles que não tenham imóvel ou tenham renda inferior a esse patamar será possível oferecer um veículo usado como garantia e financiar o equivalente a até 70 por cento do valor do veículo. O prazo de financiamento é de até 58 meses.

"Enxergamos oportunidade de trazer clientes da concorrência", disse Abreu, revelando que o principal objetivo das medidas anunciadas nesta sexta-feira é tirar clientes de outros bancos, por meio da transferência de dívidas.

O Banco do Brasil anunciou um primeiro corte agressivo de juros no começo de abril, em meio aos esforços do governo para redução do spread bancário

(Por Aluísio Alves)

Mais conteúdo sobre:
BANCOS BB CORTEJUROS ATUALIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.