Catorze pessoas ingeriram suco AdeS contaminado

Pelo menos catorze pessoas consumiram alguma unidade do lote contaminado com produto de limpeza do suco AdeS de maçã. Segundo a Unilever, dona da marca, os clientes foram atendidos por meio do Serviço de Atendimento do Consumidor (SAC) da empresa e doze deles receberam cuidados médicos e passam por acompanhamento. Dois consumidores que relataram o problema à empresa não quiseram ser atendidos.

AE, Agência Estado

15 de março de 2013 | 13h53

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou que a Vigilância de Minas Gerais realize inspeção no local de fabricação do produto.

Segundo a Unilever, uma falha no processo de higienização causou o envase da bebida junto com solução para limpeza. O problema na área de fabricação já foi detectado e resolvido, diz a empresa. Parte dos produtos foi recolhido ainda na fábrica e o restante será removido dos pontos de venda.

O consumidor que tiver comprado um dos produtos afetados pelo problema deve entrar em contato com o fabricante. A solicitação pode ser feita gratuitamente pelo SAC no telefone 0800 707 0044, das 8h às 20h, ou por meio endereço eletrônico: sac@ades.com.br.

Em casos como esses, diz o Procon-SP, a empresa deverá apresentar os esclarecimentos que se fizerem necessários, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor (CDC), inclusive com informações claras e precisas sobre os riscos para o consumidor.

"O fornecedor não poderá colocar no mercado de consumo produto ou serviço que sabe ou deveria saber apresentar alto grau de nocividade ou periculosidade à saúde ou segurança", diz o artigo 10 do CDC.

Tudo o que sabemos sobre:
UnileverAdeSrecallcontaminação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.