Cientista declara-se culpado de conflito de interesse nos EUA

Um pesquisador contratado pelo governo americano declarou-se culpado de contravenção por conflito de interesse, por ter recebido US$ 285.000 como consultor de da empresa farmacêutica Pfizer Inc., realizando um trabalho que poderia afetar, de forma imprópria, seus deveres oficiais.O especialista em Alzheimer Trey Sunderland, que administrou uma unidade de pesquisa geriátrica para o Instituto Nacional de Saúde Mental, apresentou a alegação de culpa numa corte distrital. O cientista concordou em reconhecer a culpa como parte de um acordo com promotores, dias depois de ser formalmente acusado.Sunderland não obteve aprovação prévia para prestar consultoria à Pfizer, num trabalho "diretamente relacionado" a suas pesquisas para o governo federal.O acordo do cientista com a promotoria prevê dois anos de liberdade condicional, 400 horas de serviços comunitários, a perda de US$ 300.000 e uma multa, cujo montante ainda não foi definido. Sem o acordo, ele poderia ter sido condenado a um ano de prisão e multa de US$ 100.000.

Agencia Estado,

08 de dezembro de 2006 | 16h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.