Cientistas descobrem novas formas de vida no Ártico

Uma equipe internacional de pesquisadores encontrou novas formas de vida no Oceano Ártico, descoberta que é descrita na edição desta sexta-feira, 12, da revista Science.Os cientistas encontraram um novo grupo de organismos microscópicos, que batizaram de "picobilifitos": "pico", por conta do tamanho extremamente pequeno; "bili", porque contêm biliproteínas, substâncias altamente fluorescentes, e "fitos", significando que são vegetais.A descoberta veio de uma análise cuidadosa de seqüências de DNA que pertencem a amplas comunidades de microorganismos que vivem nos oceanos. "Havia um grupo de seqüências que não se alinhava com nenhum dos grupos conhecidos", explica Connie Lovejoy, da Université Laval. "De fato, a divergência desse grupo, em relação aos organismos conhecidos, é tão grande quanto a que há entre plantas e animais terrestres".Ao longo do último ano, a equipe vem vasculhando bases de dados e checando os resultados de seus estudos. Agora, sentem-se seguros para afirmar que essas novas formas de vida estão distribuídas, de modo abundante, pelo mares setentrionais.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2007 | 17h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.