Cientistas vinculam proteína à obesidade, asma e diabetes

Cientistas australianos descobriram uma proteína nas células do aparelho respiratório humano que estaria vinculada à obesidade, à asma e ao diabetes. Em um relatório publicado na revista Journal of Clinical Investigation, os pesquisadores australianos indicaram que se trata da proteína aP2, que regula a absorção de ácidos gordurosos e os vincula à resistência à insulina no diabetes e com o desenvolvimento de arteriosclerose.O estudo, elaborado por cientistas do Instituto Garvan de Pesquisa Médica de Sydney, assinala que a aP2 desempenha um papel essencial em doenças do aparelho respiratório, como a asma, e também poderia estar vinculada aos sistemas metabólico e de imunização.Segundo Michael Rolph, diretor do estudo, esta é a primeira vez que se consegue determinar que a proteína está presente nas células epiteliais humanas e que sua presença é maior quando há transtornos nas vias respiratórias.Além disso, eles descobriram que em ratos a filtragem nas vias respiratórias de moléculas inflamatórias dependia em grande medida da intervenção das proteínas aP2.O relatório indica que os dados reunidos na pesquisa ilustram a importância dos lipídios na reação inflamatória e apóiam a teoria de que existe uma superposição nos sistemas que regulam a inflamação e nos que regem o metabolismo.Os cientistas sugerem que os tratamentos para bloquear a função da proteína poderiam ajudar na luta contra a asma e outras doenças pulmonares inflamatórias.

Agencia Estado,

14 de julho de 2006 | 12h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.