Cinco curiosidades sobre o bairro da Consolação

Cinco curiosidades sobre o bairro da Consolação

Cemitério da Consolação coleciona uma lista de ilustres enterrados lá; Mário de Andrade e Monteiro Lobato são alguns nomes

O Estado de S. Paulo

27 Novembro 2014 | 13h28

. Bairro abrigou o primeiro estádio de futebol de São Paulo

O primeiro estádio de futebol de São Paulo surgiu no bairro da Consolação, a partir da reforma de um velódromo, feita pelo Club Athletico Paulistano. Com capacidade para 5 mil pessoas, ele recebeu a maior parte das partidas do primeiro Campeonato Paulista, em 1902.

2. A batalha que entrou para a história

Se os jovens balançavam as estruturas pelo mundo afora em 1968, foi um conflito no bairro da Consolação que colocou o Brasil no roteiro dos acontecimentos globais. Em meio à ditadura militar, estudantes da Faculdade de Filosofia da USP e da Universidade Presbiteriana Mackenzie protagonizaram um confronto violento, reproduzindo as polarizações ideológicas do período. Incendiado, o antigo prédio da USP hoje abriga o espaço cultural Centro Universitário Maria Antônia.

3. Dona Veridiana era a dona do bairro

Em meados dos anos 1850, dona Veridiana Valéria da Silva Prado era uma das pessoas mais proeminentes do bairro da Consolação. Filha do rico cafeicultor Antonio da Silva Prado, o barão de Iguape, Veridiana vivia em uma chácara, localizada na rua da Consolação; a sede, uma casa de taipa se localiza onde foi construído o atual prédio da Igreja da Consolação.  O Cemitério da Consolação foi construído em suas terras.


4. Parque da Augusta: polêmica sem fim

O destino do terreno de 24 mil m² na Rua Augusta, entre a Caio Prado e a Marquês de Paranaguá, no centro da cidade, é impasse há mais de 40 anos. O terreno tombado pelo Patrimônio Histórico em 2004, até hoje não sabe seu destino, se nele serão erguidas torres de apartamentos ou se tornará um parque. Em 2013, o prefeito Fernando Haddad sancionou a criação de um parque no local, mas as obras não se iniciaram.

5. Lista de notáveis no cemitério

O Cemitério da Consolação coleciona uma lista de ilustres que estão enterrados lá: os escritores Mário de Andrade, Monteiro Lobato e Oswald de Andrade, a pintora Tarsila do Amaral, os ex-presidentes Campos Salles e Washington Luís, entre outros. Parte do terreno foi doada por Domitila de Castro, a Marquesa de Santos.

Mais conteúdo sobre:
bairrossp consolação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.